Siga-nos

Jogos e Resultados

Turno novo, Bugre novo, vida nova: Figueirense 0x1 Guarani, agora são 2 pontinhos

Publicado

em

Gol de centroavante! É da vó sim, mas também é do Bugre!!! Imagem: Reprodução - Premiere FC.

De fadado ao rebaixamento pra time em ascensão, entre os clubes que disputam a competição pra escapar do rebaixamento neste momento, o Guarani é o único em ascensão, o resto vem tudo em declínio, perdendo pontos e perdendo jogos.

Comandado pela terceira rodada pelo interino Thiago Carpini, o Bugre entrou em campo com a mesma formação da partida anterior, mas sofreu uma baixa logo no primeiro lance do jogo quando Marquinhos foi dominar uma bola no campo ofensivo e sentiu a o músculo posterior da coxa direita, sem chance, teve que ser substituído e Carpini optou pela entrada de Filipe Cirne. Jogaram pelo Bugre: Kléver; Bruno Souza, Brunno Lima, Luiz Gustavo (Diego Giaretta) e Thallyson; Deivid, Igor Henrique, Badý (Ricardinho), Arthur Rezende e Marquinhos (Filipe Cirne); Davó.

E a primeira etapa começou com o Guarani mantendo mais a posse de bola e o Figueirense lutando muito contra todo o ambiente negativo que o cerca. De um time esforçado e comprometido em virar o jogo e tirar a equipe da zona de rebaixamento, do outro um time envolvido a problemas extra campo e comandado por Vinícius Eutrópio… e assim, nesse nervosismo todo, foi o Figueirense quem quase abriu o placar, até os 11 minutos foram duas chegadas perigosas do time catarinense e o Guarani, mesmo com a posse de bola, não conseguia criar jogadas ofensivas.

Aos 15 minutos o Bugre chegou com perigo pela primeira vez, bola trabalhada até que Bady recebeu na entrada da grande área, ele poderia ter escolhido um companheiro melhor posicionado, mas arriscou de fora da área, o chute saiu perigoso e o goleiro Vidotto fez boa defesa.

Aos 20 minutos o maior susto da partida, Lance rápido do Figueirense pela esquerda, Andrigo cruzou para a grande área, Felipe Matheus escorou e ajeitou com perfeição para Rafael Marques cabecear, livre de marcação, a bola saiu forte e pra sorte do Bugre, explodiu no travessão de Kléver e saiu por cima do gol. Ufa!!!

O troco do Guarani veio pouco depois, aos 24 minutos Arthur Rezende fez boa jogada na meia pelo lado esquerdo, foi passando pela marcação e já entro da grande área, ajeitou para o pé esquerdo e bateu, mas chutou fraco, em cima do goleiro. O Bugre controlava bem o jogo, mas o Figueirense chegou novamente com perigo aos 35 minutos quando Willian Popp levantou uma bola pra grande área, a bola bateu na defesa do Guarani e ficou viva, até que Brunno Lima apareceu rente à trave e conseguiu cabecear a bola para fora do campo, mas assustou, até porque ele estava quase em cima da linha.

Aos 43 minutos faltou muito pouco pro Bugre abrir o placar, Thallyson recebeu a bola pela esquerda, cortou, trouxe pra dentro, viu o posicionamento do goleiro e bateu consciente, colocado, com curva, buscando o ângulo esquerdo do goleiro Vidotto que não chegaria, mas a bola saiu por cima do travessão, com muito perigo. Não deu pra lamentar, no minuto seguinte o gol saiu.

Deivid afastou uma bola no campo de defesa e acabou fazendo um grande lançamento pra Davó , o atacante Bugrino estava um pouco adiantado, sim estava, mas o auxiliar, que estava bem posicionado, não marcou o impedimento e o camisa 9 do Bugre avançou com a bola, invadiu a grande área pela direita e cara a cara com o goleiro Vidotto chutou pro gol, a bola ainda desviou no goleiro e parecia que não entraria, Davó insistiu na jogada e fez o suficiente pra evitar que a zaga afastasse, e a bola entrou. Gol do Guarani, gol do Bugre, gol de Davó, o menino prata da casa teve o comportamento de centroavante trombador e viu a bola morrer no fundo das redes, Figueirense 0x1 Guarani, que alívio, no finalzinho da primeira etapa o Bugre abriu o placar e poderia ir pro intervalo comemorando a vitória parcial.

Mas antes do apito final, aos 46 minutos, faltou pouco pro empate. Cobrança de falta da intermediária, a zaga do Bugre afastou, mas o rebote sobrou no pé de Andrigo que soltou a bomba da entrada da grande área e jogou à esquerda do gol de Kléver que já estava batido e só torceu, vendo a bola sair raspando a trave.

Já tendo feito uma mudança no comecinho do jogo, Carpini voltou pra segunda etapa com a mesma formação. O Figueirense, jogando em casa e pressionado pela sua torcida quase empatou novamente aos 02 minutos quando Felipe Matheus cobrou escanteio da direita, jogou a bola na cabeça de Zé Antônio na primeira trave e ele chegou desviando bem, mas a bola acabou na rede, pelo lado de fora, assustando novamente.

Aos 10 minutos Luiz Gustavo recebeu cartão amarelo, aos 12 foi a vez de Deivid, e este foi o terceiro cartão amarelo do volante Bugrino. O Bugre era pressionado e não conseguia sair com velocidade, passava a errar passes demais no meio de campo, é o jogo seria sofrido.

Aos 16 minutos, tentando reforçar a marcação no meio de campo, Carpini fez sua segunda mudança, saiu Bady pra entrada de Ricardinho. Fazendo o que era preciso fazer, o Guarani amarrava o jogo quando podia e lá atrás afastava como dava as tentativas do adversário. Aos 26 minutos, pouco depois de Kléver receber cartão amarelo, numa das poucas falhas de marcação do Bugre, Mamute recebeu lançamento longo dentro da grande área já na frente de Luiz Gustavo, ele dominou a bola no peito e na hora de finalizar se atrapalhou todo, Kléver saiu do gol e ficou com a bola dominada.

Jogo amarrado, Figueirense com tudo pra cima e aos 38 minutos o Bugre perdeu outro jogador por lesão, Luiz Gustavo sentou a coxa e teve que ser substituído por Diego Giaretta.

O árbitro deu 06 minutos de acréscimo, o Bugre conseguiu se segurar em campo e comemorou demais sua segunda vitória consecutiva na competição. Pela primeira vez o time venceu duas partidas seguidas, parece pouco? Esta foi apenas a quinta vitória Bugrina na Série B, portanto, há muito a comemorar.

Com esta importante vitória, a primeira fora de casa na Série B, o Guarani conseguiu uma grande recuperação na pontuação, não conseguiu deixar a lanterna, mas empatou em 19 pontos com o São Bento e, ajudado pelos empates dos concorrentes na rodada, está apenas dois pontos atrás do Vitória, primeiro time fora da zona do rebaixamento e também do Figueirense, 15º colocado.

É jogo a jogo? Claro que é, falta muito? Claro que falta, Ainda somos lanternas, mas tá dando gosto de ver o time comandado por Thiago Carpini esbanjar vontade, organização dentro de campo e com isso conseguir resultados muito importantes. Carpini assumiu um Guarani rebaixado e sem moral nenhuma, foi pra Belo Horizonte e por erros individuais deixou uma vitória escapar, perdeu, mas depois venceu em casa e agora venceu fora de casa. Com isso quem ganhou foi o Guarani que estava sete pontos atrás do primeiro time fora do Z4, seis pontos atrás do 19º colocado e agora pode até mesmo sonhar em deixar o Z4 ao final da próxima rodada quando recebe o Oeste no Brinco de Ouro da Princesa no próximo sábado à tarde.

Parabéns ao time que conseguiu acreditar no que a grande maioria não acreditava, parabéns e obrigado a Thiago Carpini, pra mim já mais do que candidato a terminar a competição e livrar o Bugre do rebaixamento. O elenco fechou com o então auxiliar e, sem dúvidas, está jogando pelo agora técnico interino.

Juntos a gente vai sair desta! Agora é com vocês, todos ao Brinco no sábado porque o Bugre precisa de uma vitória em casa, e se vencer, poderemos finalmente comemorar a terceira vitória consecutiva e mais, a saída do time da zona do rebaixamento. Parece pouco? Que nada, pra gente este é o título que restou na Série B de 2019.

Valeu Bugrão!!! Acabou o time bunda mole, agora é um time de homens! E que seja assim até o fim!

Marcos Ortiz

Advertisement
Advertisement

Radio PG – Gol de Vitória 0x1 Guarani


	
	
	

Clique para ativar o som

Próxima Partida – 21/09 11:30

Brasileiro - Série B

Guarani FC X Paraná-PR

Campeonato Brasileiro - Série B

+ Recentes

Copyright © Planeta Guarani - Todos os Direitos Reservados - Permitida Divulgação Apenas com Preservação da Fonte - Desenvolvido por: OZ Sites.