Siga-nos

Jogos e Resultados

A terceira de Carpini – Bugre bate o Vitória fora de casa e deixa a lanterna da Série B

Publicado

em

Imagem: Reprodução - SporTV.

Há momentos em que o esperado é o inesperado. Só havia um resultado capaz de devolver o Guarani à competição, era fora de casa e o time precisava vencer o Vitória, então, era hora de ousar, e foi isso o que fez Thiago Carpini, ousou! Literalmente o que vimos em campo nesta partida nós ainda não tínhamos visto do Guarani nesta Série B.

Quando todos esperavam um Guarani mais sólido na defesa, que nada, ele surpreendeu e escalou Lucas Crispim no lugar de Bady que sequer viajou, oficialmente sentindo uma lesão muscular. Com Ricardinho mais uma vez entre as opções no banco de reservas, mesmo não vestindo a camisa 10, foi ele, Lucas Crispim o inesperado meia que o Guarani não teve durante toda a competição. Fez a diferença e o Bugre ganhou.

O jogo foi extremamente disputado, mas o que se viu na primeira etapa foi um Guarani muito mais solto em campo e tendo grandes chances de gol. Aos 13 minutos Davó bateu cruzado e o goleiro conseguiu uma grande defesa jogando a bola pela linha de fundo. Aos 20 foi Michel Douglas quem não consguiu por pro gol o lançamento que recebeu de Lucas Crispim e jogou a bola pra fora do gol, mas a vitória Bugrina veio aos 24 minutos com um gol de Michel Douglas, aproveitando um cruzamento perfeito de Thallyson pela esquerda ele se antecipou à marcação e desviou a bola no primeiro pau pro fundo do gol.

A jogada começou com Crispim que viu bem a passagem do lateral, ele desceu consciente, levantou a cabeça e caprichou no cruzamento e assim, com cada um fazendo o eu papel, apareceu o centroavante. Gol do Bugre, gol de Michel Douglas, empatando a artilharia com Arthur Rezende e também chegando ao seu quarto gol na Série B, Vitória 0x1 Guarani.

Ainda tinha mais Guarani, aos 29 minutos Davó recebeu outro grande lançamento de Lucas Crispim, invadiu a grande área pela esquerda e bateu firme, mas a bola explodiu na trave e saiu pela linha de fundo.Susto grande veio aos 30 minutos quando Anselmo Ramon começou a pagar a fatura do tempo em que usou o Guarani como Spa e sozinho dentro da pequena área cabeceou uma bola por cima do travessão. Ele ainda teria outras oportunidades, todas perdidas, digamos que pagou cerca de 10% do que deve ao clube.

Tinha mais Guarani, aos 36 minutos foi a vez de Thallyson ameaçar cobrando uma falta da meia direita e forçar o goleiro Martin a uma boa defesa. Nervoso e violento, esse era o Vitória que contava com total conivência do árbitro ao não coibir o excesso de faltas do time baiano. Na primeira etapa com apenas 4 faltas cometidas, dois jogadores Bugrinos foram amarelados, Thallyson aos 40 (terceiro cartão amarelo do lateral Bugrino, suspenso do próximo jogo) e Lucas Crispim aos 43 ficaram pendurados pelo árbitro do jogo.

O Bugre voltou pra segunda etapa como a mesma formação, e como esperado, o Vitória saiu pro tudo ou nada, ficou com o NADA! Aos 07 minutos outra vez Anselmo Ramon, dessa vez num chute perigoso, cruzado, da esquerda pra direita, jogou a bola rente à trave esquerda de Klever, com muito perigo. Vendo que o adversário partida pra pressão, Carpini tratou de melhorar o sistema de marcação no meio de campo, sacou Crispim, melhor jogador da partida e colocou o estreante Felipe Guedes em seu lugar.

Aos 20 minutos outro susto, Caicedo que acabara de entrar no lugar de Anselmo Ramon arrancou em velocidade pela direita, invadiu a grande área e já cara a cara com Kléver bateu pro gol, o goleiro Bugrino fez grande defesa ficando com a bola dominada e evitando o empate. Aos 22 veio a segunda mudança, saiu Michel Douglas, autor do gol, pra entrada de outro estreante, Nando, mas ao contrário do esperado ele não foi jogar de centroavante, ficou mais como um homem de beirada de campo, tentando prender a bola.

E o Vitória quase empatou no aos 25 minutos, Wesley recebeu a bola dentro da grande área, ele estava de costas pro gol, conseguiu girar, avançar e já da entrada da pequena área bateu pro gol, ai foi a vez de Klever fazer um grande milagre e fechar o espaço do atacante. Grande defesa, Bugre segue na frente, 1×0.

Kléver salvou de novo aos 27 minutos, cobrança de escanteio e Everton Sena subiu mais que a zaga do Bugre pra cabecear buscando o canto direito do goleiro Bugrino que caiu bem pra bola e outra vez espalmou a bola, evitando o empate. Perdendo o jogo, o Vitória só podia fazer isso, abafar, e aos 32 minutos Wesley recebeu a bola na esquerda, passou pela marcação de Lenon e bateu pro gol, a bola explodiu na trave.

O árbitro deixava o Vitória abusar da violência em campo e aos 31 minutos Igor Henrique por pouco não teve a perna quebrada por Felipe Gedoz numa dividida no meio de campo. O meia deixou as travas da chuteira na canela do volante Bugrino e o árbitro não deu cartão, muito menos a falta.

Aos 34 veio a terceira mudança de Carpini, saiu Davó pra entrada de Deivid Souza, a intenção era conseguir que o time prendesse finalmente a boal no campo de ataque. Ainda deu tempo de Felipe Guedes receber cartão amarelo, ou seja, só Bugrino pendurado pelo árbitro do jogo. Já do outro lado, era cartão, foi assim com Luiz Gustavo que, segundo o árbitro, demorou pra repor a bola em jogo e recebeu o cartão amarelo, terceiro do zagueiro que não enfrenta o Paraná.

O árbitro ainda viu espaço pra 5 minutos de acréscimos, e ai sim, o Guarani conseguiu prender a bola no seu campo ofensivo pra desespero dos baianos. Aos 47 minutos finalmente o banana do apito agiu, depois de mais uma falta de Felipe Gedoz, desta vez em Lenon, não teve jeito, ele teve que dar cartão vermelho e o Bugre terminaria a partida com um jogador a mais em campo.

Final de jogo em Salvador e o Guarani conseguiu acertar uma grande atuação e saiu de campo com uma grande vitória. Depois de derrapar jogando em casa na semana passada, o time comandado por Thiago Carpini reagiu logo em seguida e deixou claro que vai lutar até o fim e logo estará fora da zona do rebaixamento.

Parabéns ao time, entendeu direitinho e fez aquilo que devia fazer, parabéns a Carpini, premiado pela ousadia. Parabéns ao Guarani pela grande vitória, terceira sob comando de Carpini em cinco jogos.

Agora é fazer a lição de casa, já no próximo sábado o Bugre volta a campo ás 11:00 recebendo o Paraná Clube. Expectativa pra boa presença da Torcida Bugrina e, desta vez, a equipe vai fazer sua parte, vencer o jogo e, quem sabe, deixar a zona do rebaixamento. Neste momento a distância pro primeiro time fora do Z4 é de apenas 2 pontos, resta torcer para que o Figueirense não vença neste domingo sua partida contra o Sport às 16:00.

Valeu Bugrão!!!

Marcos Ortiz

Copyright © Planeta Guarani - Todos os Direitos Reservados - Permitida Divulgação Apenas com Preservação da Fonte - Desenvolvido por: OZ Sites.