Siga-nos

Marcos Ortiz

Se o Guarani está mudando elenco, o que esperar na volta da Série B? Sem milagres

Publicado

em

Foto: Letícia Martins - Guarani FC.

A chegada de Roberto Fonseca pode trazer novos ares ao Brinco de Ouro da Princesa após a paralisação para a disputa da Copa América? Sim, pode, mas Fonseca não é milagreiro e por mais que tenha bons trabalhos o credenciando, precisará de muita convicção e coragem pra fazer as alterações que o time precisa.

Acompanhei com calma as entrevistas concedidas pelo treinador na sua apresentação. Percebi que o novo treinador teve muita cautela ao falar em chegadas e saídas de jogadores, quantidade e até mesmo sobre mudanças no time titular, mas é preciso deixar algumas questões bem claras ao analisar o momento vivido pelo time na competição, e vou tentar deixar nas opiniões abaixo.

Apesar de bom debaixo das traves, o problema do Guarani começa no gol onde Giovanni claramente tem duas dificuldades que custam caro a um goleiro de confiança. Ele falha muito ao sair do gol, alias uma falha da maioria dos goleiros do Brasil, mas esta não é nem sua maior deficiência, Giovanni tem dificuldades de comunicação com seus companheiros e isso é um erro capital para um jogador que tem a missão de orientar e posicionar seus companheiros ali, na grande área, onde uma falha custa caro, custa um gol.

Por mais que tenha ouvido do treinador que é preciso uma boa e criteriosa análise antes de promover qualquer alteração, se não fizer isso, Roberto Fonseca poderá estar assinando um “atestado de descrédito”. Seu sucesso e o apoio vindo das arquibancadas dependem claramente de mudanças radicais, o Torcedor já viu o que está ai e não quer mais ver.

Já passou da hora de um treinador definir a mudança do goleiro. O Guarani tem Kléver e principalmente Jefferson Paulino que chegou cercado de ótima expectativa pelo que jogou no Campeonato Carioca, o ciclo de Giovanni com a camisa 1 deve ser encerrado, se  preparador de goleiros for contrário a isso, me desculpe, deve ser trocado também.

O trabalho do antecessor foi tão ruim que sobrou muito pouca coisa que possa ser analisada positivamente no elenco Bugrino, principalmente no chamado time titular. Neste campo entra Lenon, jogador de grande identidade, boa passagem pelo Guarani por mais de quatro temporadas, mas que deixou a desejar. Ele merece uma chance de mostrar trabalho ao novo treinador? Sim, merece, mas é preciso uma alternativa à disposição de Fonseca que não pode ser Léo Príncipe, esse já mostrou que só veio ao Guarani para jogar comandado pelo amigo Osmar Loss, desde sua saída faz hora extra no elenco.

Na lateral esquerda o time se acertou com a chegada de Armero, o experiente colombiano vai dominar a posição e ainda tem muito a mostrar ao Torcedor Bugrino. Como lamentação apenas o fato de ele chegar para uma posição onde o Torcedor tinha a expectativa de um prata da casa, no caso Bidu, despontar, mas há nos bastidores a possibilidade de Inácio deixar o elenco, se isso acontecer, Bidu terá oportunidades entre os titulares, principalmente porque a competição é longa e suspensões acontecerão.

Grande problema do Guarani, o principal deles, diria eu, está na sua dupla de zaga. Ferreira e Xandão, titulares na maioria dos jogos disputados na Série B ficaram longe de agradar. Xandão principalmente, teve atuações muito abaixo do que pode render, acabou perdendo a posição, não sem antes custar três gols ao time em falhas individuais. Roberto Fonseca terá à sua disposição alguns nomes que ainda não jogaram, alias, Bruno Silva por exemplo, foi contratado agora, e acredito que o Guarani não tenha contratado jogador pra ser opção de elenco, e sim pra ser titular. Ainda falta um companheiro.

Agora chegamos a uma posição que também trouxe problemas ao Guarani durante os primeiros jogos, os volantes, mas principalmente, o primeiro volante. Deivid esteve muito abaixo do esperado, Ricardinho caiu de produção? Pra muitos sim, pra mim não, mas até pra substituí-lo, o Guarani já tem uma opção, é Igor Henrique, porém o elenco ainda é carente de um primeiro volante, aquele que faça a cobertura da cabeça de área. Sem essa peça, Roberto Fonseca não fará milagres, terá que apostar numa melhora de produção de Deivid, ou numa alternativa que pode ser até recuar Ricardinho. O ideal seria a chegada de um novo primeiro volante, que falta faz o Auremir numa hora dessas.

Ao falarmos dos meias é preciso dizer que o Guarani ainda busca a contratação de um jogador para esta posição. Os testados Arthur Rezende, Felipe Amorim e Éder Luís (improvisado, porque é atacante) estiveram longe de agradar. Oscilaram demais, mas apresentaram muito mais jogos ruins do que bons, mas muitos dirão que o Guarani ainda tem Mateusinho, sim, tem, mas repito o que já disse outras vezes, Mateusinho é segundo atacante, não é meia.

Roberto Fonseca conta coma  chegada de um meia e terá que encontrar no elenco outro meia capaz de ser titular, quais as opções que ele tem? Felipe Amorim (que pode estar de saída) ou Arthur Rezende, o resto será improvisação. Claro, tem o Rondinelly, mas alguém ainda se lembra que ele está no elenco? O departamento financeiro do Guarani lembra, principalmente porque paga seus salários todos os meses numa relação custo-benefício lamentável ao clube.

E o ataque? Aqui temos uma incógnita total. A julgar pelo que vimos, é um setor absolutamente improdutivo, afinal o time, em oito jogos, marcou apenas quatro gols e perdeu ao menos 10. As opções usadas foram Diego Cardoso, Matheus Davó e até Fernando Viana que se lesionou. Nenhum deles mostrou ser o atacante capaz de fazer gols, tanto Davó quanto Diego Cardoso perderam chances claras de gol e pouco acrescentaram ao time, a diferença é que Davó é prata da casa e por isso merece oportunidades. ainda está amadurecendo.

A pergunta que fica é: A condição na qual o Guarani se colocou neste início de Série B permitirá ao clube apostar numa sequência de jogos pra ele? Não sei, até gostaria e ver, mas não sei se haverá tempo, pontuação já não há.

Aqui dois jogadores foram contratados, um atacante de velocidade e um de referência. Vitor Feijão chega para a beirada do campo e Michael Douglas como opção de atacante de referência e suas escalações vão depender claramente do que demonstrarem nos treinamentos neste período, mas lembrem-se, o Guarani não deve ter contratado jogadores para compor elenco, as chegadas que são tratadas como pontuais, são chamadas assim exatamente porque vem para posições deficientes.

O que esperar então? Simples, mudança só vem com mudança, claro que com um período de três emanas de treinamentos e jogos treino alguns jogadores podem enfim se condicionar adequadamente, claro que um sistema de jogo diferente pode colocar alguns jogadores que até aqui não renderam nada em condição de render, mas claro, a Torcida espera mudanças, e ai, diante dessa expectativa do Torcedor, o que esperar de Roberto Fonseca?

Vou arriscar, o time que estreará sob seu comando lá no dia 12 de julho terá: Jefferson Paulino; Lenon, Bruno Silva, um zagueiro e Armero; Ricardinho, Igor Henrique, Arthur Rezende e um meia; Vitor Feijão e Michael Douglas.

Não é o ideal, é o omelete possível com os ovos atuais, o ideal seria Jefferson Paulino; Lenon, Um Zagueiro, Um Zagueiro e Armero; Um Volante, Ricardinho, Um Meia e Outro Meia; Vitor Feijão e Davó (Michael Douglas). Detalhe, Um Zagueiro, Um Volante, Um Meia não necessariamente significa contratar, o ideal até seria, mas pode ser alguém que tenha conseguido mudar o seu estado atual neste período de treinamentos.

A julgar por tanta dúvida já está constatado, Roberto Fonseca terá muito trabalho pela frente e o Guarani, mais ainda. O Torcedor espera que dê certo, mas é difícil acreditar que essa troca de pneu com o carro em movimento consiga transformar um time fadado ao fracasso que jogou nos oito primeiros jogos em um time capaz de fazer o Torcedor ao menos se sentir representado dentro de campo por quem estiver vestindo a camisa.

Sinceramente, isso pra mim já seria uma espécie de sucesso. Perdemos tempo, gastamos errado, analisamos errado, tomamos decisões erradas, mantivemos gente que não deveria ter ficado, trouxemos gente que não deveria ter vindo e estamos numa posição que não queríamos estar.

Roberto Fonseca vai resolver sozinho essa situação? Já respondo, NÃO! Mas ele pode resolver parte do problema se tiver a leitura correta da situação, e se tiver essa leitura já terá melhor receptividade que seus dois antecessores, um atualmente lanterna da Série B, outro o vice lanterna… mais dois grandes erros o Guarani, sucessivos e recentes.

Vamos ver o que acontece e torcer muito, mas muito mesmo, pra que a coisa se arrume e os erros não se repitam. Talvez esta seja a última chance.

 

Marcos Ortiz

Copyright © Planeta Guarani - Todos os Direitos Reservados - Permitida Divulgação Apenas com Preservação da Fonte - Desenvolvido por: OZ Sites.