Siga-nos

Marcos Ortiz

Roberto Fonseca critica estrutura do Guarani, só esqueceu de explicar campanha com Carpini…

Publicado

em

Ex-treinador justifica péssimo trabalho com falta de estrutura, má gestão e mau trabalho na base... Nossa, o Guarani evoluiu muito nesses aspectos em sete jogos depois da sua saída, né? Foto: Marcos Ortiz - Planeta Guarani.

Quando entrarem em campo às 20:30 de amanhã em Pelotas, Guarani e Brasil farão uma partida que delimitará as campanhas das duas equipes. O confronto é direto, quem vencer abre uma confortável vantagem da zona do rebaixamento, quem perder, se aproxima muito dela, se empatarem ficarão de mãos dadas na mesma briga contra o Z4.

É neste ambiente que a partida acontecerá, um time tem 29 pontos (Brasil), outro tem 28, a zona do rebaixamento vem logo na cola (25).

Para o Guarani é entrar em campo e buscar a vitória, primeiro para embalar de vez e deixar qualquer desconfiança pra trás junto com a má campanha, primeiro comandado por Vinícius Eutrópio, depois por Roberto Fonseca, que agora justifica sua má fase à frente do Guarani pela falta de estrutura do clube e falta de suporte do Conselho de Administração do clube.

O ex-treinador falou em entrevista ao jornalista Rafael Morientes pelo Youtube e, alem dos fatores citados acima, atribuiu seu fracasso à frente do Guarani à falta de um bom trabalho com as categorias de base. Só se esqueceu de dizer que ele liberou Mateusinho pra ser emprestado ao Grêmio-RS, na época dizendo que por ser da base ele seria sua terceira ou quarta opção para a posição, ficando atrás de Arthur Rezende, Bady e Rondinelly, por exemplo. Ao final da matéria você poderá assistir o vídeo da entrevista.

Mas a gestão Roberto Fonseca à frente do futebol Bugrino é passado, pena que seu fracasso está custando caro ao time. Bastaria mais uma vitória (ele conseguiu duas) e o Guarani estaria hoje ambicionando o G4 com 31 pontos ganhos, 05 pontos atrás do quarto colocado na classificação geral. Era só escolher o jogo em casa e ter feito a lição de casa na derrota para o Cuiabá por 1×0, na derrota em casa para o Vila Nova por 2×0, ou até mesmo um dos jogos que comandou fora de casa, as derrotas para CRB 2×1), o dérbi (1×0), a derrota para o Operário (1×0)… ah Seo Fonseca, convido o senhor a assistir qualquer dos sete jogos da equipe comandada por Thiago Carpini (inclusive as derrotas) e me explicar como é possível que sem a mesma estrutura, e vivendo um momento político muito pior que o de quando o senhor por aqui esteve, conseguiu…

E mais, conseguiu sem um dos pratas da casa que nos deixou graças ao seu aval para a transferência. Mais ainda, quantos pratas da casa o senhor usou mesmo?

A nova muleta pra incompetência de treinador agora é falta de estrutura, mas estrutura não determina esquema tático, escolha de jogadores na escalação, conversa de vestiário, discurso motivador, enfim, falta de estrutura não justifica incompetência.

Ainda bem que passou pelo Guarani, que vá pra qualquer lugar, bem longe aqui. Em 09 jogos ele colecionou 05 derrotas, 02 empates e 02 derrotas, aproveitamento? Parcos e pífios 29,62%… pergunto: a estrutura, o ambiente e o trabalho do Guarani nas categorias de base mudaram a partir do jogo do Guarani com o América-MG? Não, o que mudou foi o treinador.

Saudações Bugrinos, Seo Fonseca. É por essas e outras que eu repito sem parar, independente do que aconteça: Obrigado, Carpini!

Marcos Ortiz

Copyright © Planeta Guarani - Todos os Direitos Reservados - Permitida Divulgação Apenas com Preservação da Fonte - Desenvolvido por: OZ Sites.