Siga-nos

Entrevistas

Propostas de Gestão Compartilhada serão apresentadas ao Conselho Deliberativo

Publicado

em

Foto: Guarani Press.

O assunto Gestão Compartilhada do Departamento de Futebol está na pauta da reunião extraordinária do Conselho Deliberativo do Guarani convocada para o início da noite de hoje (06/11).

O item D da pauta diz que serão apresentados aos Conselheiros durante a reunião detalhes das duas propostas de Gestão Compartilhada que forma elaborados pela junta jurídica e encaminhados aos parceiros para apreciação.

Em entrevista na noite de ontem à Radio Bandeirantes, Palmeron Mendes Filho revelou que apenas um dos grupos respondeu até o momento devolvendo a minuta contratual com sugestões de adequação, o grupo formado pelas empresas Magnum e ASA Alumínio, enquanto o segundo grupo formado pelas empresas Elenko Sports e Traffic não se manifestou até o momento.

Ainda segundo Palmeron, na entrevista que pode ser ouvia ao final da matéria, a vitória hipotética de um dos grupos na concorrência não afastará o grupo derrotado do futebol do Guarani:

Não existe a mínima possibilidade de que esses parceiros deixem o Guarani, o Nenê Zini e membro do Conselho (Deliberativo), a família dele tem uma história rica de grandes trabalhos prestados ao Guarani, temos atletas que tem a carreira gerenciada pelo Nenê e que tem contrato com o Guarani. Na hipótese de fechar com o Grupo Magnum, com toda certeza o Nenê continuará tendo esse bom relacionamento com o Guarani, tenho certeza que participará efetivamente da vida política do Guarani”.

Já sobre a possibilidade de vitória da proposta do Grupo Elenko/Traffic ele disse também crer na continuidade do trabalho do Grupo Magnum/ASA: “Por outro lado o Roberto Graziano tem o projeto imobiliário e também um excelente relacionamento com o Conselho de Administração do Guarani. Temos a máxima certeza que dando um grupo ou outro, o outro parceiro continuará trabalhando conosco e andando de mãos dadas com o Guarani”.

Outro assunto abordado durante a entrevista confirma matéria feita pelo Planeta Guarani em 22 de novembro onde falamos sobre o orçamento do clube para 2019 (CLIQUE AQUI PARA CONFERIR). Segundo Palmeron, o clube consegue caminhar com as próprias pernas na temporada caso nenhum dos contratos seja concretizado:

“O Guarani sobrevive sem parceiros como tem sobrevivido até hoje. O mundo ideal prevê parcerias com empresas sólidas e essa parceria trará grandes benefícios financeiramente ao Guarani tanto técnica como economicamente, mas o Guarani tem como sobreviver sem parceiro (na Cogestão) e irá continuar sobreviver, nosso orçamento melhorou para 2019, em 2018 tivemos um orçamento de R$ 15 a 16 milhões e sem a parceria acreditamos que teremos algo em torno de R$ 20 milhões, esse orçamento está sendo analisado nesses dias e será apresentado na próxima reunião do Conselho Deliberativo, mas cremos em algo em torno de R$ 20 milhões para o ano”.

O que se sabe até o momento é que o Guarani antecipou parte das cotas, cerca de R$ 1 milhão das cotas de 2019 (seria a cota da primeira fase da Copa do Brasil) para quitar os últimos salários do atual elenco. Porem resta destacar que cerca de 20% dos R$ 19 milhões restantes deverá ser retido em penhora feita pela Justiça do Trabalho durante o ano de 2019.

Ouça abaixo a íntegra da entrevista onde outros assuntos como renovações contratuais são abordados durante a entrevista.

 

Marcos Ortiz

Advertisement
Advertisement

Amistoso – Guarani 2×1 Palmeiras


	
	
	

Clique para ativar o som

Próxima Partida – 20/07 19:00

Brasileiro - Série B

Botafogo-SP X Guarani FC

Estádio Santa Cruz
Campeonato Brasileiro - Série B

+ Recentes

Copyright © Planeta Guarani - Todos os Direitos Reservados - Permitida Divulgação Apenas com Preservação da Fonte - Desenvolvido por: OZ Sites.