Siga-nos

Entrevistas

Para presidente do CD bastidores atrapalharam. Ele também teceu duras críticas ao elenco

Publicado

em

Terceiro da esquerda pra direita, Edison Torres é o presidente do Conselho Deliberativo do Guarani. Foto: Depto de Comunicação - Guarani FC.

No final da tarde desta segunda feira acompanhamos uma longa entrevista do presidente do Conselho Deliberativo do Guarani, Edison Torres, falando sobre algumas questões importantes e diretamente ligadas ao momento que o Guarani vive, dentro e fora de campo.

Impossível transcrever todo o conteúdo de 23:30 minutos de duração, mas você pode conferir a íntegra das declarações no player e abaixo dele destacaremos alguns tópicos, clique e ouça.

 

As reuniões do Conselho

Como dissemos pela manhã, as reuniões já estavam marcadas, e acrescentou, como também trouxemos pela manhã, que o assunto só será decidido por Assembleia Geral de Sócios:

Essas reuniões já estavam marcadas desde a semana passada, como todos sabem a Assembleia de Sócios para definir essa cogestão seria realizada em 08 de agosto, mas o Conselho Deliberativo cancelou esta reunião e reiniciou todo o processo pra darmos transparência diante da denúncia de que um sócio, o Anailson Neves, estava pagando mensalidades de sócios e a gente decidiu recomeçar o processo,, fizemos algumas reuniões de Conselho, no dia 26 de setembro ficou decidido o novo processo com duas reuniões de Conselho para que tanto Elenko quanto Magnum fizessem suas propostas, e em novembro teremos duas Assembleias para que os dois grupos apresentem aos associados e numa segunda Assembleia, após o final do campeonato, provavelmente na semana de 26 de novembro pra que houvesse ou não a votação caso todas essas “pás” fossem ultrapassadas pelas propostas”, afirmou o presidente do Conselho Deliberativo, lembrando que há três possibilidades, a aceitação da proposta A, da proposta B, ou de nenhuma delas, durante a Assembleia que decidirá sobre o tema”.

O momento das propostas e da discussão

Outro ponto importante abordado por ele, e que em muito concorda com a opinião publicada por este portal em texto publicado nesta manhã foi a questão do momento de discussão do tema:

Na verdade acho que o momento foi péssimo, porque isso não surgiu agora, surgiu lá em agosto quando a gente estava num momento positivo no campeonato, todos remando pro mesmo lado e a partir dali a gente teve dificuldades internas no clube por que os dois grupos que ajudam o Guarani tinham interesses. Acho que foi péssimo o momento”.

Interferência do tema no rendimento do time

Mais um assunto no qual a opinião do presidente do Conselho Deliberativo é semelhante à que aqui publicamos, confira:

Eu acho que atrapalhou sim, por isso nós travamos esse processo em agosto, temos jogadores no elenco dos dois grupos, acabamos ficando com um grupo muito inchado, temos mais de 40 jogadores, o Guarani é clube na Série B que tem mais atletas. Temos uma comissão técnica gigante e esse processo de parceria gerou um terrorismo interno junto aos funcionários do clube e isso abala qualquer ambiente onde tem muitas pessoas e pessoas que se posicionam por grupos diferentes”.

Dentro da mesa do Conselho Deliberativo, e nossa mesa é muito experiente, sofremos muita pressão nestes últimos deias de todos os lados com ofensas e pressões de todos os lados, , temos certeza que atrapalhou”, disse Edinho, que em seguida comentou as últimas contratações do clube:

Por outro lado o Guarani fez 15 contratações nos últimos 45 dias finais de inscrição, foram contratações equivocadas, destes 15 jogadores acho que só o Fabrício está jogando. O Guarani deixou o Bruno Brígido ir embora por um salário baixo para ser reserva na segunda divisão portuguesa, trouxe três goleiros que, ao meu ver, não resolveram o problema, perdemos o Bruno Nazário durante o campeonato que não tem substituto dentro do elenco, entendo que cometemos muitos erros”.

Objetivos do ano

Algo que também temos dito constantemente foi abordado pelo presidente do Conselho Deliberativo, os objetivos traçados pelo clube e que teriam sido atingidos:

Por outro lado acho que o Guarani cumpriu seus objetivos do ano, o Guarani entrou em 2018 pra voltar pra Série A1 do Paulista, voltar pra Copa do Brasil e fazer uma Série B sem riscos, isso foi cumprido”.

Existe uma frustração muito grande do Conselheiro e do Associado, a gente está muito chateado até pelo nível do Campeonato Brasileiro da Série B, o Guarani tinha todas as condições de subir e eu acho que nesse final de planejamento no último mês onde existiu essa confusão de parceria interna, tínhamos quatro vagas no time e vieram jogadores que não estão sendo utilizados, com exceção do Matheus Anjos. Perdemos uma oportunidade grande por essa confusão gerada pelos grupos que estão dentro do Guarani hoje, mas vou repetir, acho que o Guarani cumpriu os objetivos do ano e ainda demos mais um passo pra voltar a ser o Guarani da década de 1980, mas tem uma frustração muito grande. Dentro do estatuto do Guarani eles tem que prestar contas, acabando o Campeonato da Série B tem uma Assembleia onde a comissão técnica, a diretoria e o Conselho de Administração tem que comparecer para mostrar o planejamento, os erros e acertos e o planejamento pro ano que vem, eles serão cobrados por isso dentro dessa Assembleia”.

Mais adiante, quase no final da entrevista ele falou sobre esta situação e como analisa esta questão:

Eu considero um fracasso, , achoque quando traçamos a meta lá atrás estávamos dentro dela, porem a fragilidade que vimos na Série B deixou todo mundo muito frustrado por não estar conseguindo o acesso”.

Conclusões sobre os salários e os problemas do Guarani atual

Outro ponto no qual as afirmações coincidem com o que escrevemos neste site nos últimos tempos, inclusive logo após a partida contra o Boa Esporte:

Nós tivemos uma reunião para sabermos disso e o Guarani está não só com os salários em dia como com a premiação em dia. Por outro lado nós todos sabemos o que aconteceu com o Guarani, o time tem três jogadores extra classe, o Rondinelly, o Matheus Oliveira e o Longuine, o Longuine tem problemas claros psicológicos, precisa de tratamento, é um jogador que precisa ser acompanhado, ele definhou no campeonato”.

“O Matheus Oliveira é um jogador displicente, claramente ele não está preocupado com o jogo, quem analisa sabe que é isso o que acontece e o Rondinelly parece que não gosta de jogar futebol, ele parece estar no Guarani por obrigação, se ficar no banco tá ótimo, se ele jogar também tá bom, então os três jogadores que poderiam fazer a diferença caíam muito no final do campeonato”, disse Torres que seguiu analisando o elenco:

O Guarani tem alguns jogadores que não tem condição de jogar no Guarani, jogadores como Edson Silva, Pará, Caíque, Erik e Marcílio que não deviam mais estar nem no elenco, temos mais de 40 jogadores e ainda temos outros que caíram muito durante o campeonato, principalmente o Willian Oliveira e o Kevin e o Philipe Maia que também caiu um pouco no final, com todo este contexto fica difícil o time se manter lá em cima, claramente a gente teve problema dentro do vestiário e isso tem que ser avaliado nessa Assembleia que vamos ter, quem pode falar sobre isso é o Conselho de Administração, nós estamos vendo como torcedores e vamos cobrar nessa Assembleia que vai ser feita no final do campeonato”.

As propostas de “cogestão”

Há um grande problema, a gente não analisou absolutamente nada porque lá em agosto recebemos um memorando de entendimento de cada grupo e não tivemos mais nenhuma informação, avaliando esses memorandos que recebemos lá atras temos uma proposta de cogestão e uma de terceirização. Sou radicalmente contra a terceirização, mas na nossa última reunião de Conselho nossa junta jurídica nos informou que agora temos um contrato e este contrato não é de terceirização, é de cogestão, por isso marcamos essas reuniões para podermos avaliar as propostas agora e validar ou não as propostas pra Assembleia”.

Acho que tanto o grupo Magnum como o grupo Elenko já estão se movimentando, fazendo a Assembleia no dia 26 de novembro, o Campeonato Brasileiro da Série A acaba só no dia 04 de dezembro, nenhum time da Série A vai negociar jogadores antes disso, entendo que dá tempo sim, é apertado, mas tenho certeza que o CA já está sentando pra discutir planejamento do ano que vem, isso é responsabilidade deles”.

Apesar de loga, esta é a transcrição parcial de alguns tópicos da entrevista, recomendamos que todos ouçam a íntegra em áudio e confiram todos os detalhes, inclusive com a posição a cerca do que será decidido pela Assembleia de Sócios, a responsabilidade do momento, a contestação sobre a participação de Umberto na formação do elenco, ou se ele apenas aceitou ou não jogadores de empresários e outros aspectos não menos importantes.

 

Marcos Ortiz

Advertisement
Advertisement

Guarani 0x2 Vila Nova


	
	
	

Clique para ativar o som

Próxima Partida – 20/08 19:15

Brasileiro - Série B

Operário-PR X Guarani FC

Campeonato Brasileiro - Série B

+ Recentes

Copyright © Planeta Guarani - Todos os Direitos Reservados - Permitida Divulgação Apenas com Preservação da Fonte - Desenvolvido por: OZ Sites.