Siga-nos

Marcos Ortiz

Opinião: Juntar os cacos não resolve, planejar e executar sim!

Publicado

em

Depois de perder para o Avenida, resta ao Guarani literalmente juntar os cacos e pensar na próxima partida contra o Santos pelo Paulistão. Página virada? Não pelo contrário, é hora de aprender com os erros que na verdade já deviam ter trazido algum aprendizado.

Nós assistimos quase todos os jogos do Guarani nesta temporada, a exceção foi esta partida pela Copa do Brasil, mas graças às transmissões de rádio e às opiniões dos profissionais que estiveram acompanhando e transmitindo a partida, algumas conclusões podem ser tomadas.

Primeiro – Estamos insistindo em jogadores que absolutamente não tem a dar. Nossa defesa vem falhando, só não falhou no jogo contra o São Paulo, ou melhor, falhou, mas o goleiro Klever conseguiu evitar uma derrota e transformou o resultado em vitória.

Em praticamente todas as partidas até aqui o técnico Osmar Loss insiste com dois atletas específicos, e não dá pra omitir os nomes, são eles Romisson e Lucas Crispim, o primeiro um volante duvidoso que sequer estava nos planos do clube, não chegou a ser relacionado pra uma partida sequer da Série B do Brasileiro, mas quando não está entre os titulares, tem se transformado no 12º jogador titular de Osmar Loss, resultado até agora das participações de Romisson, nenhum, pelo contrário.

Já Lucas Crispim não tem posição definida em campo, não sabe se é meia, se é atacante, se joga bola ou não. O atleta até hoje conhecido principalmente por ser amigo de Neymar começou a jogada que custou ao Guarani a eliminação da Copa do Brasil, foi com o pé mole, perdeu a bola que acabou no cruzamento pro gol. Um simples bico pra fora resolveria.

Até quando teremos essa insistência? Parece praga, todo treinador que chega por aqui tem suas pragas de estimação. Umberto tinha Denner, a diferença é que Denner vez ou outra fazia um golzinho, Crispim e Romisson não.

Segundo – O Guarani está cometendo um erro grave de comunicação. Já o fez no caso do lateral direito Lenon e repetiu nesta semana, e a gente só descobre quando alguma pergunta é feita, pois bem, o motivo divulgado pela não viagem de Victor Ramos era poupar o atleta, mas em sua entrevista coletiva Osmar Loss foi obrigado a revelar que Victor ramos na verdade está contundido e, muito dificilmente, estará em campo contra o Santos na segunda feira. Qual a vantagem disso? Pra que esconder estado clínico de jogador?

Terceiro – O baixíssimo custo benefício de dois atletas específicos, o próprio Victor Ramos e o atacante Anselmo Ramon. Ramon chegou ao Guarani ainda na Série B, jogou pouco e sofreu uma grave lesão, foi operado e o prazo de recuperação era longo, mas quando a preparação para o Paulistão começou ele estava entre os atletas liberados pra treinamentos, tanto que participou de jogos treino e de outras atividades com bola. Seu salário é alto para os padrões do Guarani, se ficou teria que estar pronto pra jogar, a pergunta é, Anselmo Ramon não está pronto pra jogar, ou tem algum outro problema ai que a gente não sabe? Me desculpe, mas quem esconde lesão de dois jogadores pode muito bem esconder outro motivo qualquer.

Já Victor Ramos quando foi anunciado encheu a Torcida de esperanças, nome de destaque, jogou por grandes times, conquistou Copa do Brasil há não muito tempo, mas vinha de uma série de problemas extra campo que o fizeram cair demais de rendimento e qualidade. E no Guarani ele só fez comprovar que seu maior inimigo é esse, chegou, treinou e quando estava quase pronto pra jogar pediu uma suspensão contratual pra resolver problemas familiares em Salvador… voltou, foi reintegrado, voltou aos treinamentos, não foi a Mirassol porque te3ve seu carro roubado? Agora está lesionado… não devo mentir se disser que estes dois são dois dos maiores salários do elenco Bugrino, assim, também não vou errar se disser que o custo/benefício é nulo.

Quarto – Osmar Loss. Ainda não vi uma substituição feita por ele durante os jogos dar resultado, entra Romisson, entra Crispim, entra Inácio e o time cai drasticamente de rendimento. Além disso o treinador irritantemente esconde time, treino, esquema e até aqui tem confirmado o que se diz sobre ele, é mais dado à defesa do que ao ataque. De todos os casos citados até aqui creio que Loss seja o único que consegue ser resolvido, basta colocar a cabeça no travesseiro, rever conceitos, convicções e abandonar essa mania que alguns treinadores tem de recuar o time pra manter resultado. O que mantem resultado é o contrário, é agredir o adversário, não chama-lo pra te agredir.

Quinto – Álvaro/Matheus Davó. Aqui é o que eu vi contra o que alguém disse que viu, e eu confesso que até agora não entendi a contratação desse menino. Jogador de 21 anos, um ano mais velho que Matheus Davó, portanto, no mínimo tão promessa quanto, mas o Guarani que tinha á sua disposição e poderia ter gastado a inscrição que gastou trazendo uma “promessa do Inter” com a sua promessa da base. Já que inscreveríamos um jogador jovem que poderia ou não dar certo, inscrevêssemos então aquele que nos encheu os olhos na Copa São Paulo, a gente viu, ninguém nos falou que ele joga bola, a gente viu que ele tem bola pra jogar.

Sexto – O prejuízo. Ao ser eliminado pelo Avenida na primeira fase da Copa do Brasil o Guarani perdeu minimamente R$ 1.5 milhão, explico: Além da cota de mais de R$ 600 mil pela segunda fase da competição, o Guarani enfrentaria o Corinthians na fase seguinte em Itaquera, claro, poderia ser eliminado, mas pelo regulamento da Copa do Brasil o time eliminado fica com 40% da renda líquida e as rendas líquidas do Corinthians tem girado em torno de R$ 2 milhões em Itaquera, esses valores somados chegariam a 1.5 milhões, sem contar o fato de ainda poder vencer o jogo e avançar pras próximas fases, o Guarani minimamente receberia essa quantia para poder respirar, investindo talvez numa contratação relevante pra Série B, ou até mesmo no próprio campeonato Paulista.

O prejuízo é do clube, da entidade, vai além do financeiro, repercute muito mal ser eliminado pelo Avenida e a gente não pode, nem deve, achar isso normal. Foi difícil voltar à Copa do Brasil neste ano e acreditem, será difícil estar nela no ano que vem, isso graças a esta eliminação.

E agora? Quem vai arcar com estes prejuízos? Claro, o Guarani, porque os demais vão dizer que agora o foco é no Santos, é no Paulistão e a vida segue… me desculpem, mas eu não acho isso normal e, se um dia achar, o problema serei eu também.

Não, não se trata de transformar tudo em território arrasado, se trata apenas de, como Torcedor, tentar entender algumas coisas, essas seis ai de cima já seriam um bom começo, tem mais, mas essas ai já ajudariam bastante.

 

E não adianta jogar tudo o que não sabe contra Corinthians, São Paulo e Santos, quem faz isso é jogador de time pequeno querendo contrato pra sequência do ano, jogador do Guarani não precisa disso, está num clube tradicional, tem vitrine de sobra e conquista pelo conjunto da obra, jamais por uma ou outra partida.

 

Marcos Ortiz

Advertisement
Advertisement

Amistoso – Guarani 2×1 Palmeiras


	
	
	

Clique para ativar o som

Próxima Partida – 20/07 19:00

Brasileiro - Série B

Botafogo-SP X Guarani FC

Estádio Santa Cruz
Campeonato Brasileiro - Série B

+ Recentes

Copyright © Planeta Guarani - Todos os Direitos Reservados - Permitida Divulgação Apenas com Preservação da Fonte - Desenvolvido por: OZ Sites.