Siga-nos

Entrevistas

Michel Alves fala sobre renovações e planejamento pra sequência da temporada

Publicado

em

Michel Alves - Superintendente de Futebol do Guarani. Foto: David Oliveira - Guarani FC.

Enquanto aguarda a data para retomar as atividades, o Guarani segue planejando a sequência da temporada do futebol brasileiro ainda em 2020 que deve acontecer com o retorno dos jogos do Campeonato Paulista paralisado após a disputa da 10ª rodada.

Ainda sem a data de permissão para volta aos treinamentos, o Bugre segue tentando renovar os contratos dos jogadores que se encerraram no último dia 30 de abril quando a competição estadual teria terminado, a única exceção é Bady, meia que não teve seu vínculo renovado e não permanecerá no elenco. Quem falou sobre esse tema foi o Superintendente de Futebol Michel Alves em entrevista a Radio Bandeirantes de Campinas:

“Está tudo mito bem encaminhado, existe o interesse do Guarani na permanência dos atletas e existe a reciproca. Faltam detalhes, mas está tudo bem encaminhado para a permanência desses atletas”, disse Michel Alves.

“Em relação ao Todinho, ao Cristovam, o Alemão, o Jefferson, o Brnno Silva, são jogadores que o Guarani tem interesse e estão muito próximas as suas permanências, estamos conversando com os empresários do Todinho e do Thallyson pra definirmos alguns ajustes e tão logo a gente tenha uma definição será colocado a todos, mas o Guarani está muito consciente do seu planejamento e da permanência desses atletas”.

Alves falou também sobre outros atletas que terão seus vínculos encerrados nos próximos dias, casos de Brunno Lima, Victor Mendes e Pablo: “Dentro deste cenário da crise financeira que atinge todos os clube s eu país, o Guarani vai tentar enxugar a sua folha pra poder cumprir seus objetivos. O Victor Mendes veio por empréstimo do Atlético-MG com opção de renovação para o Guarani, isso é algo que estamos conversando, temos a prerrogativa e caminha pra definirmos com o Atlético a permanência ou não dele. O Brunno Lima a gente tem interesse na permanência até porque ele tem estabilidade por vir de cirurgia e o Pablo veio numa característica e o Carpini o colocou numa outra posição que deu resultado, tanto ele quanto o Cristovam, ambos são grandes jogadores, teve proposta pro Cristovam sair pra Série A e ele permaneceu. O Guarani está muito bem servido na lateral direita, nós temos todo o interesse que permaneçam e estamos muito contentes com a colaboração eu desempenho desses atletas nesse momento”.

Outro ponto abordado com Michel Alves é a política “pés no chão” do clube quanto a contratações: “Ninguém faz nada sozinho, no Guarani o Ricardo em uma grande capacidade de administração, no futebol o Sérgio do Prado nos ajuda muito coordenando a parte de logística e tudo o mais e na comissão técnica liderada pelo Carpini estamos sendo brindados com este iníci0 promissor que nos enche de entusiasmo. Os resultados é que vão direcionando o caminho, se é certo ou não, infelizmente isso faz parte do jogo. Nós temos uma preocupação desde que cheguei ao Guarani com o orçamento porque o ambiente do futebol e todos os outros, precisa ser saudável, tem que ter satisfação e prazer de estar no clube, tem que ter um elo de confiança e uma conversa sem curvas, todos se respeitando”.

“Existem diferenças, claro, mas não pode haver divisão. Existe dificuldade financeira, o Guarani hoje tem uma receita muito alinhada com as suas despesas, não podemos na emoção de um resultado, mesmo que seja negativo e nos é oferecido jogador a todo tempo, mas não podemos agir no calor de dar resposta a imprensa e Torcida onerando a olha senão corremos o risco de não conseguir pagar a folha. Não adianta montar uma equipe com valores desproporcionais à receita que o clube tem e não cumprir, ai não tenho ambiente e estrutura de trabalho, não terei a confiança. Profissional trabalha e tem o direito, estamos conseguindo manter uma folha que o clube consiga cumprir e isso está acontecendo”, disse o dirigente, elogiando muito o trabalho de Thiago Carpini em seguida e deixando claro que a ideia do clube é trabalhar com cerca de 30/31 jogadores, já incluindo os jogadores promovidos das categorias de base que treinam com o elenco profissional.

O limite imposto pela CBF é de 40 atletas por elenco na Série B do Brasileiro..

Marcos Ortiz

Copyright © Planeta Guarani - Todos os Direitos Reservados - Permitida Divulgação Apenas com Preservação da Fonte - Desenvolvido por: OZ Sites.