Siga-nos

Jogos e Resultados

Guarani não faz a sua parte e definitivamente deixa a briga pelo G4 mesmo com rodada ajudando

Publicado

em

Imagem: Reprodução - Premiere FC.

Pela 35ª rodada o Bugre entrou em campo precisando vencer, mesmo jogando fora de casa, o Figueirense. Antes de o jogo começar alguns resultados já eram conhecidos, a maioria muito bons, mas a equipe já sabia que precisaria vencer para seguir vivo na competição e ainda assim manteria-se cinco pontos atrás do quarto colocado.

Com resultados que lhe ajudavam na abertura da rodada, podendo ultrapassar Vila Nova e Atlético-GO e seguir com chances matemáticas de buscar uma das quatro vagas, o Guarani dependia do seu resultado dentro de campo, uma síntese de toda a campanha, e o que se viu foi exatamente um resumo de toda a campanha Bugrina na Série B do Campeonato Brasileiro.

Imagem: Reprodução – Premiere FC.

Pouco antes do início Umberto Louzer confirmou a equipe sem a presença de Matheus Anjos, vetado pelo DM, assim o Bugre foi a campo com Agenor; Kevin, Philipe Maia, Fabrício e Romário; Willian Oliveira, Ricardinho e Denner; Rafael Longuine e Jefferson Nem; Gabriel Poveda. Mais uma vez o Guarani precisava vencer um jogo para voltar à competição, então vamos ao jogo:

Dentro de campo

O jogo começou amarrado, sem que nenhuma das equipes conseguisse criar nenhuma oportunidade de gol. O Guarani até buscava mais o jogo, chegava sempre à intermediária ofensiva, mas faltava o último passe e, diferentemente da vitória

Jefferson Nem bate bem,mas o goleiro desvia de ponta de dedos e evita o primeiro do Bugre. Imagem: Reprodução – Premiere FC.

Aos 15 minutos a primeira chance do jogo e foi do Bugre. Torca de passes na meia pela direita até o passe para Rafael Longuine que viu a passagem de Jefferson Nem  dentro da grande área pela esquerda, ele chegou batendo cruzado, a bola iria pro fundo do gol, mas o goleiro Vitor Caetano de ponta de dedos conseguiu desviar pela linha de fundo tirando o primeiro gol Bugrino.

O lance animou o Bugre que passou a dominar a partida, aos 19 minutos num rápido contra a taque Rafael Longuine recebeu a bola pela esquerda, ele tinha dois jogadores do Bugre dentro da grande área, mas insistiu no lance e preferiu bater pro gol, mas bateu em cima do seu marcador, desperdiçando uma grande oportunidade. Foi fominha demais.

O Figueirense que não havia finalizado ainda pro gol, logo no primeiro chute assustou.  Aos 24 minutos Felipe Amorim fez jogada na entrada da grande área, passou pela marcação e bateu pro gol, o goleiro Agenor já estava batido,mas a bola explodiu na trave esquerda, pra sorte do Bugre e no rebote a zaga afastou o perigo. O troco do Bugre também foi perigoso, aos 27 minutos troca de passes na meia, até que Denner bateu cruzado buscando Gabriel Poveda dentro da grande área, ele se jogou, mas não alcançou a bola, que saiu pela linha de fundo.

Longuine cara a cara chuta em cima do goleiro. Imagem: Reprodução – Premiere FC.

Aos 28 minutos outra grande oportunidade, Rafael Longuine recebeu lindo lançamento dentro da grande área, no meio de dois marcadores, ajeitou o corpo e, cara a cara com o goleiro bateu pro gol, mas chutou em cima de Vitor Caetano perdendo um gol feito. Não pode perder gol assim, não pode!

O Guarani abusava do direito de perder gols, aos 38 minutos numa grande jogada que começou com Gabriel Poveda que tocou de calcanhar para Jefferson Nem no meio de campo e saiu em velocidade, ele recebeu a bola de volta pela direita, avançou e cara a cara com o goleiro Vitor Caetano tentou bater por cima do goleiro que se jogou na bola e conseguiu fazer uma grande defesa, mais uma vez evitando o primeiro gol do Bugre. NÃO PODE PERDER GOL ASSIM, NÃO PODE!

Poveda tabela e recebe em velocidade, mas acaba chutando em cima do goleiro. Imagem: Reprodução – Premiere FC.

Aos 43 minutos Fabrício cometeu uma falta na intermediária defensiva e recebeu cartão amarelo, esse foi o terceiro cartão do zagueiro Bugrino que cumprirá suspensão na próxima partida. Pouco depois, aos 45 minutos o Figueirense assustou, depois de uma troca de passes na intermediária, Matheus Sales arriscou de fora da área e bateu cruzado, assustando Agenor, mas a bola saiu à direita do gol, com perigo.

Depois de um bom primeiro tempo com muitas chances de gols desperdiçadas, a expectativa era para que na segunda etapa o time conseguisse finalmente abrir o placar, chegar à vitória e subir para a sétima colocação. Umberto voltou com o mesmo time que terminou o primeiro tempo.

Mas o Bugre voltou, mesmo buscando o atraque, errando muitos passes e aos 06 minutos, se não fosse por um erro do árbitro, poderia ter sofrido o primeiro gol. Ferrareis ficou coma bola e saiu na cara de Agenor, mas o árbitro paralisou a jogada não aplicando a vantagem e marcou uma falta de Philipe Maia em cima de Elton no início da jogada, sorte do Bugre.

De longe Ricardinho chuta no ângulo e exige grande defesa do goleiro. Imagem: Reprodução – Premiere FC.

A primeira chegada do Bugre foi perigosa, aos 15 minutos Ricardinho recebeu passe na intermediária e de muito longe bateu firme, buscando o ângulo esquerdo, mas o goleiro Vitor Caetano outra vez voou para a bola e conseguiu, de ponta de dedos, jogar por cima do gol, mais uma vez evitando o gol Bugrino. Seria um golaço de Ricardinho, que lamentou muito a defesa do goleiro adversário.

Aos 21 minutos, depois de um desentendimento com Elton na linha de fundo, Philipe Maia recebeu cartão amarelo, em seguida, aos 22 minutos Umberto fez sua primeira mudança, saiu Rafael Longuine para a entrada de Matheus Anjos, no momento em que o Bugre caiu demais de rendimento na partida, vivendo seu pior momento no jogo.

Sem o resultado esperado, Louzer fez sua segunda alteração aos 28 minutos,, saiu Jefferson Nem para a entrada de Caíque… O Figueirense já dominava totalmente o jogo, até os 30 minutos da segunda etapa o Bugre teve como única jogada o chute de fora da área de Ricardinho e mais nada, dando espaços para o adversário, que ia chegando com perigo.

Aos 36 minutos Umberto fez sua última alteração, saiu Denner para a entrada de Rondinelly, mas não adiantou, o time não foi nem sombra do que foi na primeira etapa, muito menos do que apresentou na vitória sobre o Coritiba no final de semana. Fez uma segunda etapa de time que não brigava por absolutamente mais nada na competição, e de fato era isso, realmente não buscava. alguns de nós é que insistíamos em acreditar.

Depois de muitos erros bizarros dos dois times, aos 49 minutos o árbitro encerrou a partida. Final de jogo em Florianópolis, Figueirense 0x0 Guarani. Com este resultado o Bugre deixa definitivamente a briga por uma das quatro posições no G4. Mesmo com bons resultados a seu favor, faltou mais uma vez fazer a sua parte em campo, como faltou durante toda a competição.

Com 50 pontos na nona colocação, o time tem ainda três jogos pela frente apenas cumprindo tabela, não conseguirá reverter uma desvantagem de sete pontos em relação ao quarto colocado com apenas nove pontos em disputa.

Fica toda a frustração da Torcida não por este jogo, que serviu apenas para que a situação fosse definida, mas porque até agora ninguém consegue explicar a queda de rendimento no exato momento em que o time chegou à sua melhor posição no campeonato, quando na 29ª rodada enfrentou e perdeu para o São Bento em Sorocaba. O time estava na quinta colocação com 45 pontos, depois disso, em 18 pontos disputados somou apenas cinco, deixando de ser candidato ao acesso. .

Um dia alguém explicará, mas falando a verdade!

Agora o futebol do Bugre só volta a interessar em 2019, depois do dia 20 de janeiro quando começa o Campeonato Paulista da Série A1. Até lá a gente se vê nos três “amistosos” que marcam o fim da temporada 2018.

 

Marcos Ortiz

Advertisement


Jogos e Resultados

Com golaço de Mateusinho Bugre abre 2×0, mas erra e cede o empate – Fim de feira no Brinco

Publicado

em

Por

Imagem: Reprodução - SporTV.

Com muitas mudanças, assim começou, mesmo que extra oficialmente, a era Vinícius Eutrópio no Guarani Futebol Clube. Ele que comandou a equipe nos treinamentos antes da partida contra o Mirassol, mas ainda não pôde estar no banco de reservas por conta da não rescisão de contrato do técnico anterior resolveu levar mais de meio time diferente pra partida em que o Bugre precisava vencer por no mínimo dois gols de diferença.

Público pequeno com tobogã e cabeceira fechados. Imagem: Reprodução – SporTV.

As mudanças começaram no gol, o time iniciou a partida com (em negrito as mudanças em relação à opartida anterior): Kléver; Lenon, Ferreira, Diego Giaretta e Inácio; Deivid, Ricardinho, Rondinelly, Thiago Ribeiro e Mateusinho; Diego Cardoso.

E assim, mais uma vez com um Brinco de Ouro praticamente vazio e seis mudanças na escalação, o Bugre foi tentar carimbar seu passaporte para as semifinais do torneio do interior e assim foi a partida:

Antes dos 05 minutos tudo igual, o Mirassol teve a primeira chegada logo no primeiro minuto num cruzamento da direita que Marquinho, de joelho, jogou por cima do gol e o Bugre aos 03 minutos depois de uma cobrança de escanteio de Rondinelly que Ferreira cabeceou à esquerda do goleiro Matheus Aurélio.

Mateusinho recebe belo passe de Thiago ribeiro e bate à direita do gol. Imagem: Reprodução – SporTV.

Longe de fazer uma grande partida, o time Bugrino mostrava ao menos uma postura diferente, com mais vontade do que nas partidas anteriores e quem mais aparecia nos primeiros 15 minutos era Mateusinho que aos 13 minutos teve uma grande oportunidade de abrir o placar. Cobrança de falta pela direita, bola levantada pra grande área e Thiago Ribeiro recebeu e ajeitou pro jovem atacante que bateu de primeira da entrada da grande área, mas jogou a bola à direita do gol, com perigo.

Diego Cardoso recebe uma gravata na pequena área e o árbitro não marca penalidade clara pro Bugre. Imagem: Reprodução – SporTV.

Precisando de gols o Bugre dominava a partida e aos 18 minutos foi prejudicado pela arbitragem quando a bola foi levantada da direita pra grande área, Diego Cardoso estava bem posicionado e quando foi subir de cabeça foi agarrado por Sandoval que deu uma gravata no atacante Bugrino, pênalti que só o árbitro Rafael Gomes Felix da Silva não viu.

O desenho do jogo não mudou, o Bugre buscava o jogo, até dava espaços para contra ataques, mas o Mirassol não se preocupava muito em chegar ao ataque. Pelo Guarani Thiago Ribeiro e Mateusinho se destacavam mais em campo, um na organização, outro por ser o jogador mais ativo na partida, disputando todas as bolas. Aos 32 minutos outra boa chance do Bugre.

Thiago Ribeiro recebeu a bola na esquerda, acabou se atrapalhando, mas ela sobrou limpa para Inácio que de dentro da área surpreendeu e bateu forte, de primeira, com perigo, buscando o ângulo direito.

Inácio bate de muito longe e o goleiro espalma pra escanteio. Imagem: Reprodução – SporTV.

E nos minutos finais quem passou a fazer a diferença foi exatamente o lateral esquerdo Inácio em dois lances seguidos, primeiro aos 38 minutos ele arriscou um chute forte, de muito longe e acertou o canto esquerdo, mas o goleiro Matheus Aurélio conseguiu se virar e espalmar pela linha de fundo, seria um golaço. No lance seguinte, aos 40 minutos Inácio, desta vez pela direita, cobrou uma falta e bateu direto pro gol tentando surpreender o goleiro, mas ele estava atento e conseguiu fazer a defesa.

Nem mesmo melhor uma atitude diferente da equipe foi suficiente pra que o Guarani conseguisse o que tanto tem faltado nas últimas partidas, gols, e assim o time seguiu pros vestiários com o placar de 0x0. Boas oportunidades, algumas boas movimentações, mas um futebol ainda pobre dentro de campo jogaram tudo pra segunda etapa.

Diego Cardoso desloca o goleiro, acerta a trave e marca o primeiro do Bugre. Imagem: Reprodução – SporTV.

Sem mudanças o Bugre voltou pro segundo tempo com a missão de fazer ao menos dois gols e não tomar nenhum pra levar a decisão pras penalidades e o desenho do jogo não mudou, o Bugre atacava e o Mirassol se defendia e aos 08 minutos numa bola disputada dentro da grande área a bola explodiu no braço de Sandoval, o mesmo jogador que cometeu pênalti não marcado em Diego Cardoso na primeira etapa e dessa vez o árbitro viu e marcou. Pênalti pro Bugre que Diego Cardoso cobrou aos 10 minutos jogando a bola no canto esquerdo do goleiro que caiu pro outro lado, a bola ainda bateu na trave e entrou. Sétimo gol de Diego Cardoso, artilheiro da equipe, Guarani 1×0 Mirassol.

Matheusinho marca um golaço acertando o canto esquerdo do goleiro, de fora da área. Imagem: Reprodução – SporTV.

E não demorou muito pra sair o segundo gol, um prêmio pra ele, o jovem Mateusinho. Aos 14  minutos ele recebeu a bola na meia pela direita, dominou, teve liberdade e bateu bem de pé direito marcando um golaço! A bola entrou no canto direito do goleiro e o Bugre, com esse placar, chegava às penalidades, mas se marcasse mais um gol garantiria a vaga no tempo normal. Golaço do prata da casa Matheusinho, é assim que tem que ser Guarani, prata da casa jogando e fazendo bonito no Brinco, Guarani 2×0 Mirassol.

Pouco depois, aos 20 minutos, sentindo câimbras, Matheusinho deixou o campo pra entrada de Felipe Amorim. E se não tiver susto não é Guarani, aos 22 minutos jogada do Mirassol pela esquerda e cruzamento pra grande área, Felipe Augusto antecipou a marcação de Giaretta e bateu de primeira, pra sorte do Bugre a bola saiu por cima do gol.

Rodolfo, livre de marcação, toca pro fundo do gol. Imagem: Reprodução – SporTV.

Mas não teve jeito, quando o ataque funciona é a defesa quem entrega. Aos 26 minutos arrancada do Mirassol outra vez pela esquerda, Lenon não conseguiu acompanhar a jogada e a bola foi cruzada pra grande área, outra vez Giaretta não apareceu pra marcação e Rodolfo apareceu livre de marcação no meio da defesa pra tocar pro fundo do gol. Falha de marcação do Bugre, Guarani 2×1 Mirassol.

Pouco depois aos 29 minutos Marco antônio fez sua segunda alteração, saiu Deivid, lesionado, pra entrada de Fabrício Costa.

Aos 32 minutos o Bugre teve a chance de marcar o terceiro gol, Inácio arrancou pela esquerda, ganhou a linha de fundo e cruzou a bola perfeita pra Rondinelly que chegava na pequena área, mas o meia Bugrino não alcançou a bola e em seguida a bola saiu pela lateral. Aos 33 faltou pouco pro Mirassol empatar, rápido contra atraque, cinco jogadores do Mirassol contra apenas três do Guarani e a bola foi tocada para Carlão na meia esquerda, ele bateu forte, sem chances de defesa mas pra sorte do Bugre a bola explodiu no travessão.

Aos 35 Marco Antônio fez a terceira mudança, saiu Rondinelly, ponto destoante do setor ofensivo Bugrino, pra entrada de Fernando Viana.

Rodolfo passa pela marcação de Fabrício Costa e marca o segundo do Mirassol. Imagem: Reprodução – SporTV.

E qualquer chance de buscar a vaga terminou aos 42 minutos quando Rodolfo recebeu a bola em velocidade pela direita, invadiu a grande área, passou como quis pela marcação de Fabrício Costa e bateu forte, sem chances para Kléver marcando o segundo gol do Mirassol. O Bugre abriu 2×0 e não teve competência para definir o jogo, pior ainda, conseguiu tomar dois gols e cedeu o empate.

Ainda deu tempo de o Guarani criar duas boas oportunidades, uma com Ricardinho de cabeça aos 45 minutos que o goleiro Matheus Aurélio conseguiu espalmar no susto por cima do gol e a última aos 47 com Thiago Ribeiro aproveitando cruzamento de Felipe Amorim ele bateu forte buscando o canto e outra vez o goleiro fez grande defesa jogando pra escanteio.

Final de jogo no Brinco, Guarani 2×2 Mirassol e fim de feira pro Bugre que agora só volta a campo daqui um mês pela Série B do Campeonato Brasileiro, e que não apenas esta partida, mas todo o Campeonato Paulista sirva de lição pro Bugre e pras pessoas que cuidam do seu futebol.

É preciso coerência e acima de tudo equilíbrio na montagem de um elenco. esse ai que foi montado esteve muito longe disso, não por acaso terminou o campeonato Paulista muito longe de agradar a Torcida Bugrina.

Competência muitas vezes está acima do dinheiro, senhores.

 

Marcos Ortiz

 

 

 

 

 

Continue Lendo

Jogos e Resultados

Bugre monta no cavalinho da vergonha e perde em Mirassol por 2×0 em mais uma atuação ridícula

Publicado

em

Por

Simião sobe sozinho e marca o segundo o Mirassol. Imagem: Reprodução - SporTV.

Diferente da expectativa antes da partida, o técnico Marco Antônio levou a campo um time um pouco diferente para a partida contra o Mirassol. No começo da tarde veio a divulgação de que Thiago Ribeiro, com uma lesão no braço, não seguiu para a partida e ele que já não contava com o zagueiro Ferreira e o atacante Anselmo Ramon foi obrigado a fazer a terceira mudança.

Calor e arquibancadas vazias – Assim foi a estreia do Bugre no torneio do interior. Imagem: Reprodução – SporTV.

Com Vinícius Eutrópio assistindo a partida, ele não pode ser inscrito enquanto o clube não concretizar a rescisão de contrato com Osmar Loss e assim, tudo indica que até o final da participação no torneio Marco António permaneça no banco de reservas, o time foi a campo com Giovanni; Léo Príncipe, Deivid, Diego Giaretta e William Matheus; Fabrício Costa, Ricardinho, Felipe Amorin, Rondinelly e Fernando Viana; Diego Cardoso.

Num clima absurdamente quente e melancólico, diante de um estádio absolutamente vazio, o Guarani estreava numa competição que sua Torcida não gostaria de disputar jamais, mas que ao final ainda pode trazer uma vaga na próxima Copa do Brasil.

Dentro de Campo

Rondinelly cruza e Diego Cardoso não alcança a bola pra marcar o primeiro do Bugre. Imagem: Reprodução – SporTV.

Ao contrário das partidas anteriores o Bugre começou em cima do adversário buscando o gol nos minutos iniciais e chegando com certa facilidade. A primeira boa chance de gol aconteceu aos 04 minutos quando Fabrício Costa apareceu bem pela direita e bateu pro gol, a bola bateu na zaga e sobrou pra Diego Cardoso que dominou dentro da grande área e bateu de novo, mas a bola desviou na zaga e saiu para escanteio. Aos 07 minutos outra boa chance, Rondinelly surpreendeu, apareceu em velocidade pela direita e cruzou para a pequena área, Felipe Amorim apareceu bem no primeiro pau, era só desviar a bola pro gol, mas ele não alcançou a bola, no rebote a zaga do Mirassol conseguiu afastar o perigo.

Melhor em campo era o Guarani quem tinha todas as iniciativas da partida, aos 09 minutos outra boa oportunidade, outra vez em bom passe de Rondinelly, agora pela esquerda, William Matheus recebeu a bola, ajeitou a bola e bateu forte, mas acabou travado pela defesa na hora H e a zaga afastou o perigo.

O ritmo do jogo diminuiu, as chances não eram mais tão claras, mas era o Bugre quem seguia dominando a partida. Aos 30 minutos o árbitro paralisou na partida para a reidratação dos jogadores sob forte calor, mas nem a parada fez o Guarani se reanimar em campo e aos 38 minutos num lance absurdamente bizarro, o Mirassol abriu o placar numa das poucas vezes quem que o time da casa chegou ao campo de ataque.

RIDÍCULO! Deivid vai dar um chutão e acerta o adversário e a bola morre no fundo do gol. Imagem: Reprodução – SporTV.

Bola cruzada pra grande área da esquerda, como sempre a defesa do Bugre se atrapalhou, Giaretta subiu sozinho pra cortar e cabeceou a bola em cima do adversário, na sequência do lance Deivid apareceu na pequena área pra afastar o perigo, porem bisonhamente ele acabou chutando a bola em cima do atacante Marquinhos, ela bateu no adversário e morreu no fundo das redes. Ridículo, horroroso, bizarro, tão horrível quanto esse torneio, Mirassol 1×0 Guarani.

Ganhando o jogo o Mirassol passou a dominar a partida nos minutos finais e teve outra boa oportunidade antes do final da primeira etapa. Aos 42 minutos cobrança de escanteio e o atacante Carlão subiu livre de marcação no segundo pau pra cabecear, pra sorte do Bugre a bola saiu à direita de Giovanni, levando muito perigo. Aos 45 minutos o Mirassol deu seu primeiro chute de verdade pro gol com Carlos renato que recebeu passe pela esquerda dentro da grande área e bateu seco, rasteiro, no canto direito de Giovanni que atento fez firme defesa.

Marco Antônio não faz mudanças na equipe, pede apenas mudança de posicionamento pra segunda etapa. Imagem: Reprodução – SporTV.

Assim, com o placar de 1×0 pro Mirassol as equipes foram pro vestiário. O Bugre jogou 10 minutos, depois até dominou o jogo, teve a posse de bola como na maioria dos jogos, mas esbarrou na mesmice de sempre, não conseguiu criar chances reais de gol, teve a chamada posse de bola inútil e num lance de circo sofreu o gol. Não que valesse muita coisa, mas era desnecessário que o Torcedor passasse por isso depois de uma primeira fase tão traumática de Paulistão.

Pra segunda etapa o Bugre voltou com a mesma equipe e o técnico Marco Antônio (foto) pediu apenas pro time mudar a postura, considerando que o time fez uma boa primeira etapa até tomar o gol.

Giovanni acerta o canto e desvia a bola contra a trave esquerda. Imagem: Reprodução – SporTV.

E como o time Bugrino não pode ver uma vergonha que logo quer ir passando, aos 07 minutos num lançamento longo quem apareceu em velocidade arrancando do meio de campo foi Wellington Simião, William Matheus perdeu na velocidade para o volante que já jogou pelo Bugre e atualmente defende o Mirassol, puxou o calção do adversário e em seguida o derrubou, o lance aconteceu fora da grande área, mas o árbitro decidiu marcar pênalti e deu cartão amarelo pro lateral Bugrino. Pra sorte do Guarani, aos 08 minutos Carlão partiu pra cobrança, escolheu o canto esquerdo de Giovanni, o goleiro Bugrino acertou o canto e e desviou a bola que explodiu na trave, na sequência a defesa afastou o perigo.

Nada de melhorar em campo, o Mirassol continuava melhor, mandando na partida e no placar e aos 14 minutos se não fosse Giovanni outra vez, teria ampliado o placar. Cruzamento da direita e Carlão apareceu sozinho pra cabecear firme no canto baixo direito do goleiro Bugrino que caiu bem e fez grande defesa, espalmando a bola pra escanteio.

Logo em seguida Marco Antônio fez sua primeira alteração, saiu Fabrício Costa pra entrada de Fernandes e em seguida Fernando Viana recebeu cartão amarelo. Aos 17 minutos veio a segunda mudança, saiu o mais uma vez apagado Diego Cardoso pra entrada de Mateusinho e outra vez no lance seguinte foi a vez de Diego Giaretta receber cartão amarelo.

Não podia piorar? Podia sim, Marco Antônio apostou no grande Álvaro para mudar o panorama do jogo e ele entrou no lugar de Felipe Amorim.

A atuação do Guarani era tão ruim que até os 39 minutos da segunda etapa o time não havia chutado uma bola sequer ao gol adversário, um time horroroso que precisava de dois milagres do seu goleiro pra não sofrer outra vergonhosa goleada. Um time mal montado, mal distribuído em campo e incapaz de fazer qualquer tipo de ameaça ao fortíssimo Mirassol, com uma defesa horrorosa tendo um zagueiro afobado pela esquerda (Giaretta), outro improvisado pela direita (Deivid), dois laterais que não marcavam e não subiam pro ataque (Léo príncipe e William Matheus), dois meias dorminhocos (Felipe Amorim e Rondinelly) e um setor ofensivo absolutamente pobre com Diego Cardoso, Fernando Viana e depois Mateusinho absolutamente desinteressados. Some-se a isso Ricardinho envolvido em meio a tanta ruindade ao lado de Fabrício Costa e depois de Fernandes, portanto, adaptado a ela se equiparou. Sobrou o goleiro Giovanni, único que fez alguma coisa em campo.

Finalmente uma jogada ofensiva, aos 39 minutos Rondinelly viu a passagem de Fernando Viana dentro da grande área e fez bom passe, o atacante saiu na cara do goleiro Matheus Aurélio e conseguiu bater em cima dele, no rebote Rondinelly ainda tentou finalizar, mas jogou sem perigo, pela linha de fundo. Foi a chance (a única) de chegar ao empate, mas um time tão fraco não merecia sorte melhor e aos 43 minutos a vergonha passou à frente e o Bugre tratou de passar novamente.

Simião sobe sozinho e marca o segundo o Mirassol. Imagem: Reprodução – SporTV.

Escanteio cobrado da direita, ninguém do Guarani subiu e Wellington Simião subiu sozinho pra cabecear sem nenhuma chance de defesa, pro fundo do gol. Mirassol 2×0 Guarani, pra matar qualquer possibilidade dessa mediocridade conseguir fazer algo melhor do que perder um jogo. Quarta derrota seguida do Bugre que completou 32 dias sem saber o que é vitória no Paulistão e agora também no sensacional torneio do interior.

Aos 47 minutos Mateusinho deu o segundo chute a gol do Guarani em toda a segunda etapa, o lance até foi bonito, um chute cruzado do lado direito que desviou na defesa e saiu pela linha de fundo, pra escanteio.

Graças a Deus aos 49 minutos o jogo acabou e quem se atreveu a assistir finalmente foi poupado do sofrimento de ver uma atuação pífia, fraca, horrorosa, desinteressada, enfim, faltam adjetivos pra descrever o que foi o Guarani em campo na tarde desta segunda feira em Mirassol.

Resultado justo e por pouco o Bugre não deixou o campo com um placar elástico contra si. Agora os dois times voltam a campo agora no Brinco de Ouro e o Mirassol pode até perder por 1×0 que garante sua vaga na semifinal do “fantástico” torneio do interior.

Torcedor, não vá ao Brinco assistir essa partida, não vale a pena. evite aborrecimentos.

 

Marcos Ortiz

Continue Lendo

Jogos e Resultados

Outra vez jogando mal, Bugre se despede com derrota do Paulista. Guarani 1×2 Red Bull

Publicado

em

Por

Rondinelly cabeceia e pega o rebote pra marcar o gol do Guarani. Guarani 1x2 Red Bull. Imagem: Reprodução - SporTV.

De técnico interino e sem nenhuma chance de classificação pra segunda fase do Paulistão,o Bugre que era comandado por Osmar Loss até a sábado passado e conseguiu a grande proeza de “garantir sua classificação pro torneio do interior” a partir dos próximos dias, o Guarani voltou a campo  pra enfrentar o Red Bull na saideira da competição e veio com duas novidades, oficialmente vetado pelo DM, Anselmo Ramon não ficou nem no banco de reservas e Ferreira que sentiu lesão ainda nos vestiários e também acabou poupado da partida, forçando o treinador a escalar Deivid improvisado.

Torcedores se recusaram a entrar no estádio e protestaram antes do início da partida. Imagem: Reprodução – globoesporte.com.

Com mais gente fora do que dentro do estádio graças a um protesto comandado principalmente pela Torcida Organizada Fúria Independente que antes da partida já se reunia em frente ao Brinco protestando contra  as atuações recentes da equipe, a derrota no dérbi do último sábado e pediam a saída do presidente do CA Palmeron Mendes Filho, logo na sua chegada ao estádio a delegação foi recebida com gritos de “time sem vergonha”, entre outros.

Escalado com Giovanni; Léo Príncipe, Deivid, Diego Giaretta e Willian Matheus; Fabrício Costa, Ricardinho, Felipe Amorim e Thiago Ribeiro; Diego Cardoso e Fernando Viana, o Bugre enfrentou um time que veio ao Brinco com vários jogadores poupados, mas que ainda brigava pela primeira posição no seu grupo e na classificação geral.

Dentro de campo

Bruno Tubarão busca o canto, mas Giovanni aparece bem e faz grande defesa. Imagem: Reprodução SporTV.

E não demorou muito pro time reserva do Red Bull quase marcar o primeiro gol. Logo aos 04 minutos o Red Bull avançou como quis pela esquerda e conseguiu cruzamento perfeito pra Bruno Tubarão que apareceu livre de marcação dentro da grande área e bateu forte, pra sorte do Bugre Giovanni estava atento e fez grande defesa. no minuto seguinte outra vez Bruno Tubarão, desta vez ele se aproveitou de uma falha (mais uma) do lateral direito Léo Príncipe, recebeu outro cruzamento e bateu pro gol, outra vez Giovanni apareceu bem e evitou o gol, espalmando a bola por cima do travessão, pra escanteio.

William Matheus recebe e bate, mas chute acaba em cima da zaga na primeira chegada do Bugre. Imagem: Reprodução – SporTV.

Depois dos dois sustos, o Guarani finalmente foi ao ataque. Aos 06 minutos depois de uma cobrança de falta da intermediária que a defesa cortou mal, Fernando Viana brigou e ficou com a bola dentro da grand eárea, ganhou a linha de fundo e cruzou pra Thiago Ribeiro que entrava na marca do pênalti, ele chegou batendo pro gol,mas o chute acabou travado pela defesa que afastou o perigo. Aos 14 minutos Thiago Ribeiro pegou um rebote depois de uma cobrança de escanteio e bateu forte, de fora da área pela esquerda, a bola tinha endereço, mas bateu em Diego Giaretta que jogou como zagueiro pro adversário.

O time reserva do Red Bull era superior e criava jogadas ofensivas seguidas, e depois de jogar de zagueiro no ataque, Diego Giaretta apareceu de novo negativamente. Aos 18 minutos Deivid (do Red Bull) recebeu passe na direita, dominou a bola e cruzou pra grande área, o lance era fácil, mas Giaretta ao tentar cortar acabou furando a bola, sorte que Giovanni estava atento e conseguiu fazer a defesa antes que alguém chegasse e tocasse pro gol.

Rayne cabeceia livre no segundo pau, a bola quica e sai por cima do travessão. Imagem: Reprodução – SporTV.

Só dava Red Bull, aos 22 minutos escanteio cobrado pela esquerda e pra variar a defesa do Guarani perdeu mais uma bola por cima, Rayne subiu no segundo pau e cabeceou pra baixo, desta vez por pura sorte, a bola quicou na pequena área e subiu por cima do travessão.

O Guarani fazia péssima partida, jogando como time pequeno, todo recuado, sequer conseguia aproveitar as poucas chances de contra ataque que surgiam, exemplo disso foi a arrancada rápida que terminou com passe pra Fernando Viana na meia pela direita, ele tinha liberdade e opções para o passe que deixaria o Bugre na cara do gol, mas preferiu segurar a bola e acabou tropeçando nela, perdendo pro adversário.

Thiago Ribeiro chuta de longe e para em grande defesa do goleiro. Imagem: Reprodução – SporTV.

Depois do lance bisonho de Fernando Viana, Thiago Ribeiro recebeu passe na esquerda, dominou, trouxe a bola pro meio e bateu forte pro gol, o goleiro Kewin fez grande defesa evitando o gol do Guarani, isso aos 33 minutos na primeira bola Bugrina que chegou ao gol adversário. Pouco depois, aos 36 minutos, depois de uma cobrança de falta da direita, a bola foi cruzada no segundo pau, dentro da grande área e Diego Giaretta apareceu de cabeça e testou forte no canto direito de Kewin que outra vez fez grande defesa, mas o árbitro já havia marcado impedimento do ataque Bugrino.

E parou por ai, a partir deste lance só deu Red Bull que poderia ter marcado aos 41 minutos, cruzamento pra grande área, William Matheus apareceu pra cortar mas pegou mal na bola e chutou em cima de Diego Giaretta, a bola bateu no zagueiro Bugrino e saiu pela linha de fundo,quase gol contra no Brinco. Aos 43 outra vez o Red Bull, Romário (ele mesmo) avançou pela esquerda e fez cruzamento, Deivid chegou desviando no primeiro pau e a bola saiu à direita de Giovanni que estava batido no lance.

Muito mais por incompetência do ataque do Guarani e por duas grandes defesas de Giovanni, o time considerado titular, a força máxima do Bugre deixou o campo pro intervalo com o placar de 0x0 com as calças na mão diante do time reserva do Red Bull, mesmo assim o técnico Marco Antonio voltou com a mesma equipe pra segunda etapa e não demorou pra mais uma vez o gol do adversário sair.

Pio bate falta quase do círculo central e acerta o ângulo de Giovanni. Guarani 0x1 Red Bull – Imagem: Reprodução – SporTV.

Aos 03 minutos o Red Bull tinha uma falta de muito longe pra cobrar, Pio partiu pra bola pouco depois do círculo central do campo e até pegou muito bem na bola e bateu forte, mas o chute era de muito longe e o goleiro Giovanni demorou uma eternidade pra sair pra bola que entrou no seu ângulo esquerdo. Gol do time reserva do Red Bull que passeava no Brinco de Ouro e abria o placar, Guarani 0x1 Oeste.

Depois do gol o Guarani teve uma grande oportunidade de empatar a partida, aos 04 minutos William Matheus cruzou da esquerda, a bola passou pela zaga e sobrou limpa pra Ricardinho que quase dentro da pequena área bateu forte, mas pegou mal e jogou por cima do gol perdendo a única chance real de gol do Bugre na partida.

Aos 11 minutos Marco Antonio fez duas alterações, saíram Diego Cardoso (que mais uma vez não viu a cor da bola) e Thiago Ribeiro para as entradas de Mateusinho e Rondinelly

Deivid entorta Giaretta e bate pra fazer o segundo gol. Guarani 0x2 Red Bull (reserva). Imagem: Reprodução – SporTV.

Não demorou muito pro time reserva do Red Bull ampliar, aos 15 minutos Deivid recebeu a bola na direita num chutão do zagueiro Anderson Marques encarou e passou como quis pela marcação de Diego Giaretta e bateu pro gol, o chute saiu em cima de Giovanni que pareceu ter se abaixado no lance e ela entrou à sua direita. Melancolia no Brinco, Guarani 0x2 Red Bull (reservas).

Tentando fazer alguma coisa em campo o Guarani acertou a trave do adversário aos 15 minutos numa cabeçada de William Matheus, no rebote a bola sobrou pra Rondinelly que bateu pro gol, mas jogou à direita, na rede pelo lado de fora.

Por pouco a vergonha não ficou maior, aos 26 minutos João Denoni recebeu passe sem nenhuma marcação na entrada da grande área e bateu forte pro gol, a bola explodiu no travessão com o goleiro batido e no rebote a defesa conseguiu afastar o perigo. O time reserva misturado com alguns jovens da base do Red Bull passeava no Brinco, dava outro baile no Bugre e jogava como queria na saideira do Paulistão.

Aos 34 minutos Marco Antonio fez sua terceira alteração, saiu Fabrício Costa pra entrada de Fernandes. Nada conseguia melhorar o Guarani que parecia mais uma vez um amontoado dentro de campo conseguindo fazer rodada após rodada sua pior atuação na competição.

Aos 40 minutos finalmente um chute a gol do Guarani. Falta na meia esquerda, Felipe Amorim pisou na bola e Diego Giaretta bateu pro gol,o chute saiu rasteiro no canto esquerdo, mas o goleiro estava bem colocado, caiu e fez firme defesa.

Rondinelly cabeceia e pega o rebote pra marcar o gol do Guarani. Guarani 1×2 Red Bull. Imagem: Reprodução – SporTV.

E no finalzinho do jogo, aos 44 minutos, o Guarani conseguiu diminuir a vergonha. Jogada pela esquerda, a bola foi cruzada pro segundo pau e Rondinelly apareceu sozinho, cara a cara com o goleiro e ele cabeceou no canto direito, o goleiro conseguiu grande defesa, mas deu rebote e o próprio Rondinelly chutou para marcar o gol do Guarani. A bola nem chegou a balançar as redes, Rondinelly marca Guarani 1×2 Red Bull (reserva).

Final de jogo, terceira derrota nas últimas três rodadas do Paulistão e acabou o campeonato. Agora é pensar na série B e que o Guarani consiga fazer algo certo, a começar pela contratação de um treinador e uma comissão técnica à altura de representar essa camisa numa competição tão importante.

Depois desta triste despedida o Bugre volta a campo em data, local e horário a ser definido pela Federação Paulista depois do conselho técnico onde serão definidos os confrontos e a fórmula de disputa do tal torneio do troféu do interior, que pelo regulamento terá os seis times do interior que não disputarão a próxima fase do Paulistão e a equipe eliminada das quartas de final que tiver melhor campanha.

Muito provavelmente a fórmula de disputa será três grupos de duas equipes cada se enfrentando em mata-mata de ida e volta, com os vencedores se classificando pras semifinais onde se juntarão ao melhor colocado entre os eliminados.

Esse torneio premia o vencedor com R$ 360 mil e uma vaga na Copa do Brasil de 2019, muito pouco pra quem esperava ao menos uma classificação às quartas de final, mas foi isso o que restou ao Guarani que imediatamente deverá voltar seu foco à definição da nova comissão técnica e da formação do novo elenco que disputará a partir do final de abril o Campeonato Brasileiro da Série B.

 

Marcos Ortiz

Continue Lendo
Advertisement

Guarani 2×1 São Caetano – Imagens do PG


	
	
	

Clique para ativar o som

Próxima Partida – 27/04 16:30

Brasileiro - Série B

Guarani FC X Figueirense-SC

Estádio Brinco de Ouro da Princesa
Campeonato Brasileiro - Série B

+ Recentes

Copyright © Planeta Guarani - Todos os Direitos Reservados - Permitida Divulgação Apenas com Preservação da Fonte - Desenvolvido por: OZ Sites.