Siga-nos

Jogos e Resultados

Arbitragem erra, Lenon erra e Bugre perde em Bragança – RedBull 3×1 Guarani

Publicado

em

Bandeira cega erra duas vezes, não vê impedimento e depois diz que bola cabeceada por Ryller entrou direto na cobrança da falta... Imagem: Reprodução - SporTV.

Antes da partida o técnico Thiago Carpini negou que pouparia jogadores, mas com 10 pendurados com dois cartões amarelos, antes do jogo veio a surpresa, metade dos titulares que estavam pendurados não foram a campo, casos de Luiz Gustavo, Lucas Crispim e Michel Douglas, além de outros jogadores como Deivid e Thallyson, poupados por questões físicas e clínicas, mas Jefferson, Davó e Giaretta estavam entre os que iniciaram a partida.

E antes do inicio da partida o técnico Bugrino garantia que: “Contra uma equipe como a do Bragantino, não dá pra vir só marcar.”

O time que iniciou a partida teve Jefferson Paulino; Lenon, Bruno Silva, Diego Giaretta e Bidu; Felipe Guedes, Ricardinho, Arthur Rezende e Rondinelly; Davó e Nando.

Primeiro tempo
O Guarani começou a partida já no ataque, ainda no primeiro minuto Ricardinho finalizou para defesa de Júlio César. O jogo era equilibrado e aos 6 minutos, após falha de Lenon que não conseguiu cortar e deixou o atacante do Bragantino de cara com Jefferson Paulino, mas ele pegou mal na bola que passou rente a trave direita de goleiro Bugrino.

O campo estava encharcado, dificultando o domínio, Aos 10 minutos o lateral direito Pio do Bragantino recebeu na direita e chutou forte, mas sobre o gol de Jefferson Paulino. Aos 11 minutos foi a vez do Bugre, Davó em velocidade recebeu lançamento na direita passou pela marcação e chutou cruzado de canhota com efeito e quase abre o placar no Ali Abi Chedid, a bola foi desviada pelo goleiro e saiu raspando a trave direita, com muito perigo, mas o árbitro, dando mostras do que faria no jogo, não marcou escanteio.

Aos 13 minutos mais uma vez o Pio ganha a bola e lança para Ytalo que pegar de cabeça e desviar na zaga bugrina, com perigo, mas pra fora. Aos 15 min Bruno Silva perdeu a bola para Ytalo que tocou para Claudinho, ele chutou, da entrada da área, em cima de Arthur Rezende, a bola pegou no braço, mas o árbitro considerou o lance normal.

Aos 23 minutos mais um lance perigoso, Giaretta foi cortar um cruzamento, a bola bateu no joelho de Felipe Guedes e na sequência no Braço e a torcida local se enfurece pedindo pênalti, mas a nova regra diz que se a bola bater no corpo do jogador e espirrada acabar tocando no braço, o lance é normal..

Aos 24 minutos Claudinho recebeu na intermediária e arriscou chute de canhota, a bola passou rente à trave esquerda de Jefferson. Só aos 28 minutos o Guarani, no toque de bola, passou pela marcação, mas a finalização Bidu não foi boa. Na recuperação veio o contra ataque do Bragantino e a bola sobrou para Claudinho que quase marcou.

Aos 33 minutos Ytalo, em mais um ataque, bateu no canto direito, mas Jefferson Paulino agarra sem rebote. Aos 34 minutos bom ataque do Bugre com Davó, mas ele não conseguiu passar pelo marcador em uma jogada que deveria ter tocado para Arthur Rezende livre de marcação e certamente ele faria o gol do Bugre.

Aos 41 minutos o Bragantino apertou e Claudinho interceptou a bola tocando para Pio que deixou para Morato bater muito forte, com o gol aberto e pra sorte do Bugre a bola explodiu no travessão de Jefferson e saiu pela linha de fundo.

Aos 43 minutos um cartão amarelo para Rondinelly, ele ia cobrar um escanteio e o árbitro insistia que a bola estaria fora da marca, mesmo estando, ai, por cera, o péssimo juiz aplicou cartão ao Bugrino por cera. No minuto seguinte Arthur Rezende faz falta Rafael Carioca e também recebeu o cartão amarelo.

Com mais dois minutos de acréscimo o Guarani sofria pressão e Jefferson Paulino salvou o Bugre em duas grandes defesas, a segunda um milagre. Wesley bateu forte pro gol, Jefferson Paulino fez a defesa como deu, mas deu rebote no meio da pequena área e Ytalo, cara a cara com o goleiro Bugrino, bateu pro gol, mas Jeferson, no puro reflexo, conseguiu novamente fazer a defesa e evitar o gol do RedBull.

SEGUNDA ETAPA

Aos 05 minutos falta para o Bragantino cobrada por Pio pela direita, a bola saiu forte, baixa e Jefferson, bem colocado, segurou sem rebote.

Aos 08 minutos Carpini processou a primeira alteração sacando Davó (pendurado) para entrada de Diego Cardoso. Aos 10 minutos Ytalo bateu e consegue mais um escanteio e na cobrança Pio coloca efeito e quase faz um gol olímpico, mas Jefferson Paulino tirou pela linha de fundo, se esticando todo, ufa.

Aos 11 minutos o Bugre perdeu mais uma grande oportunidade e abrir o placar, Ricardinho recebeu cruzamento da esquerda e bateu, Ricardinho teve a chance com o gol aberto, mas acabou chutando no adversário e perdeu um gol feito. O Bragantino desceu em velocidade e Wesley passou fácil pela marcação de Lenon e bateu pro gol buscando o canto direito de Jefferson, mas bola sai à direita, com perigo.

Aos 15 minutos o jogo novamente poderia ter tido outra história, Ricardinho recebeu cruzamento da esquerda de Diego Cardoso dentro da grande área, ele estava livre de marcação e bateu de primeira acertando o contra pé do goleiro Júlio César, mas a bola acabou desviando no zagueiro e explodiu na trave esquerda de Júlio Cesar, um pecado, o Bugre teve duas chances seguidas de marcar e desperdiçou as duas com Ricardinho.

Aos 16 minutos, por reclamação, Felipe Guedes recebeu cartão amarelo e aos 17 minutos o RedBull abriu o placar num lance em que a auxiliar gaúcha Luiza Naujorks Reis mostrou que, se não estava mal intencionada, era cega. Claudinho cobrou falta da esquerda para a grande área, Ryller, sozinho em posição de impedimento toca de cabeça no canto esquerdo de Jefferson Paulino sem chance de defesa e a bola entrou. Muita reclamação dos jogadores do Guarani e o árbitro Roger Goulart, com dúvidas foi confirmar com a assistente gaúcha, mas ela diz absurdamente que o gol foi direto para revolta de Bruno Silva e, atendendo a auxiliar (cega ou mal intencionada?), o árbitro validou o gol.

Prejudicado pela auxiliar no momento em que tentava exatamente impor sua força e abrir o placar, o Bugre sentiu o gol e o time se desequilibrou com o clamoroso erro. Aos 23 minutos Nando, que mais uma vez não fez nada durante toda a partida, recebeu de Arthur Rezende, girou e bateu de fora da área, mas a bola fraca parou nas mãos de Julio Cesar.

Em mais pressão o Bragantino cresceu no jogo e Claudinho pega a sobre bate, a bola toca em Bruno Silva e bate na trave direita do Bugre. Aos 28 minutos Wesley recebeu de Morato, tentou o drible em Bidu, que chegou atrasado e pegou o jogador do Bragantino por baixo dentro da área e o árbitro aponta a marca da cal.

Antes da cobrança Carpini sacou Rondinelly e colocou Vitor Feijão (pra quê?), na sequência Pio bateu de pé direito no canto marcando o segundo GOL do Bragantino.

Aos 33 minutos com o Guarani ainda desestabilizado pelo primeiro gol irregular, Claudinho avançou e bateu colocando efeito na bola mas o goleiro do Bugre conseguiu fazer boa defesa.

O Bragantino seguia na pressão e Pedro Naressi que entrou em campo aos 41 minutos, no minuto seguinte, em mais uma falha de Lenon que errou um passe fácil na intermediária, perto do meio de campo e desta vez foi fatal, Pedro Naressi ficou com a bola, avançou cmo quis pela marcação do Guarani e, da entrada da grande área bateu colocado, acertando o canto de Jefferson, sem chance de defesa. RedBull 3×0 Guarani, um placar absurdamente alto pra um jogo até equilibrado.

Perdendo o jogo restava pouco ao Guarani, apenas tentar diminuir o placar para não piorar tanto seu saldo de gols e Carpini fez a última substituição aos 45 minutos sacando Arthur Rezende para a entrada de Bady.

O árbitro deu 05 minutos de acréscimos e aos 46 minutos o Guarani recupera uma bola no meio de campo, Lenon recebe, avança pela direita e cruza na área, Nando não consegue o domínio, mas Bady não deixou passar, dominou e bateu cruzado no canto esquerdo de Julio Cesar, fazendo o gol de honra do Guarani.

Final de jogo em Bragança, num jogo que vai ficar marcado pelo erro clamoroso da arbitragem no primeiro gol do RedBull o Bugre foi derrotado por 3×1 e o prejuízo só não foi total porque o Figueirense, que poderia deixar a zona do rebaixamento caso vencesse, apenas empatou, chegou aos 34 pontos, diminuindo a distância para o Bugre para 05 pontos, mas ainda deixando um certo conforto. Já o Vitória venceu seu jogo por 3x0e ultrapassou o Bugre na classificação.

Fato curioso do jogo foi os dois substitutos tanto meia central Pedro Naressi, como Bady também meia central fizeram gol um minuto após entrar em campo. Com promoção o RedBull Bragantino levou um público de 5709 torcedores ao estádio.

Um empate seria de bom tamanho para o Guarani mas os erros da arbitragem, falhas de marcação e o erro individual de Lenon fizeram o time perder a partida.

Agora a chance de reagir imediatamente também se mistura com o jogo mais esperado pela Torcida Bugrina, o Bugre volta a campo no próximo sábado ás 16:30 para jogar, no Brinco de Ouro da Princesa, o Dérbi de número 195.; Com uma vitória sobre o rival o Bugre praticamente eliminará qualquer risco de rebaixamento faltando ainda quatro rodadas para o fim da competição, mas tem que vencer!

Luiz Galvão (colaborou Marcos Ortiz)

Advertisement
Advertisement
Advertisement

A volta da Capa do Gigante


	
	
	

Clique para ativar o som

Próxima Partida – 22/11 21:30

Brasileiro - Série B

Guarani FC X América-MG

Campeonato Brasileiro - Série B

+ Recentes

Copyright © Planeta Guarani - Todos os Direitos Reservados - Permitida Divulgação Apenas com Preservação da Fonte - Desenvolvido por: OZ Sites.